Exames

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O   P   Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

P12LR - PROTEINURIA 12 HORAS

PRAZO: 3.00
SETOR : BIOQUIMICA METODO : BIURETO PREPARO: COLHER A URINA DE 12 HORAS.
TOMAR AGUA NORMALMENTE MATERIAL : URINA DE 12 HORAS REFRIGERADA RECIPIENTE: FRASCO DE URINA FORNECIDO PELO LABORATORIO OU GARRAFA DE PLASTICO INCOLOR DE AGUA MINERAL VOLUME : TODO MATERIAL COLHIDO EM 12 HORAS CONSERVACAO : REFRIGERADO:3 DIAS E CONGELADO:7 DIAS, MANTER REFRIGERADO DESDE O INICIO DA COLETA TRANSPORTE : REFRIGERADO REJEICAO : URINA A TEMPERATURA AMBIENTE, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO.


P24HS - PROTEINURIA - DOSAGEM

PRAZO: 3.00


P24LR - PROTEINURIA 24 HORAS

PRAZO: 3.00
SETOR:.
BIOQUIMICA MÉTODO:.
COLORIMETRICO/VERMELHO DE PIROGALOL PREPARO : DESPREZAR PRIMEIRA URINA DA MANHA, MARCAR O HORARIO E A PARTIR DAI COLHER TODAS AS URINAS POR UM PERIODO DE 24 HORAS.
MARCAR O HORARIO INICIAL E HORARIO FINAL.
MATERIAL:.
.
URINA DE 24 HORAS SEM CONSERVANTE RECIPIENTE: FRASCO ESTERIL FORNECIDO PELO LABORATORIO OU GARRAFA DE PLASTICO INCOLOR DE AGUA MINERAL.
CONSERVAÇÃO:.
.
REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO.


PAR - PARASITOLOGICO DE FEZES

PRAZO: 4.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
PARASITOLOGIA.
FEITO DIÁRIO ( LIBERAÇÃO EM 2 DIA ) MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
HOFFMAN, PONS E JANER (HPJ) PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
AS AMOSTRAS DE FEZES DEVEM SER COLHIDAS EM UM RECIPIENTE LIMPO DE BOCA LARGA COM TAMPA BEM AJUSTADA; O SEPARE FORNECE AOS SEUS CLIENTES, SEM ÔNUS, UTENSÍLIO ADEQUADO DE COLETA.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES FRESCAS OU EM CONSERVANTE MIF RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
FORNECIDO PELO LABORATÓRIO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1/3 DO FRASCO DE COLETA DE FEZES - FRASCO PRÓPRIO CONSERVAÇÃO:.
.
TEMPERATURA AMBIENTE ATÉ 2 HORAS , O CLIENTE TEM QUE TRAZER AS FEZES NO MESMO DIA DA COLETA, SE A COLETA FOR A NOITE TRAZER NO OUTRO DIA CEDO, APOS 2 HORAS DE COLHIDO A AMOSTRA TEM QUE SER REFRIGERADA.
A CONSERVAÇÃO DA AMOSTRA NO SETOR É REFRIGERADA ATÉ 48 HORAS , COM CONSERVANTE (MIF): 7 DIAS .
TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES VELHAS SEM CONSERVANTE, USO DE ANTIDIARRÉICOS, ANTIÁCIDOS, VASELINA, ÓLEOS MINERAIS, DERIVADOS DE BÁRIO, FEZES CONGELADAS, NÃO ACEITAR FEZES COLHIDAS NO SOLO OU PRIVADA.
APLICAÇÕES CLÍNICAS: UTILIZADO PARA IDENTIFICAÇÃO DAS DIVERSAS INFESTAÇÕES PARASITÁRIAS (OVOS E LARVAS DE HELMÍNTOS E CISTOS DE PROTOZOÁRIOS) E NA TRIAGEM DAS INFECÇÕES INTESTINAIS.
A INTENSIDADE DO PARASITISMO INFLUI NO NÚMERO DE FORMAS PARASITÁRIAS ELIMINADAS.
É RECOMENDÁVEL O EXAME DE FEZES EM 03 AMOSTRAS COLHIDAS EM DIAS DIFERENTES, POIS A AUSÊNCIA DE PARASITAS EM UMA AMOSTRA DE FEZES NÃO ELIMINA A POSSIBILIDADE DA PRESENÇA DO MESMO NO ORGANISMO.



PBJ - PROTEINA DE BENCE JONES - UR 24 HR

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO MÉTODO : PRECIPITAÇÃO E TURVAÇÃO PREPARO : DESPREZAR PRIMEIRA URINA DA MANHÃ, MARCAR O HORÁRIO E A PARTIR DAÍ COLHER TODAS AS URINAS POR UM PERÍODO DE 24 HORAS.
MARCAR O HORÁRIO INICIAL E HORÁRIO FINAL.
MATERIAL : URINA DE 24 HORAS REFRIGERADA.
RECIPIENTE : FRASCO DE POLIETILENO SEM CONSERVANTE.
VOLUME : 2 FRASCOS DE 50 ML ANOTAR VOLUME FINAL INTERF.
: USO DE CEFALOSPORINAS, SE POSSÍVEL INTERROMPER MEDICAMENTOS EM USO.
MANTER HIDRATAÇÃO USUAL.
CONSERV.
: REFRIGERADO ATÉ 2 DIAS TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO : HORÁRIO DE COLETA NÃO MARCADO, COLETA DE CREATININA ANTES OU DEPOIS DA ENTREGA DA URINA.
APLIC.
CLINICA: AS PROTEÍNAS DE BENCE-JONES SÃO FRAGMENTOS, USUALMENTE CADEIAS LEVES, DE IMUNOGLOBULINAS MONOCLONAIS (PARAPROTEÍNAS) QUE SÃO FILTRADAS NO GLOMÉRULO.
NA MAIORIA DOS CASOS E RAPIDAMENTE DEPURADA DO PLASMA, PODENDO NÃO SER DETECTADA PELA ELETROFORESE.
CERCA DE 70% A 80% DOS PACIENTES COM MIELOMA MÚLTIPLO APRESENTAM PROTEÍNA DE BENCE-JONES NA ELETROFERESE DE URINA.
A OCORRÊNCIA DE PROTEINÚRIA DE BENCE-JONES É MAIS COMUM NO MIELOMA SECRETOR DE IMUNOGLOBULINA MONOCLONAL TIPO IGD.
TAMBÉM ENCONTRA-SE PRESENTE EM 20% DOS CASOS DE MACROGLOBULINEMIA DE WALDENSTROM.
PODE AINDA SER ENCONTRADA NA AMILOIDOSE, PLASMOCITOMA SOLITÁRIO, SÍNDROME POEMS (NEUROPATIA PERIFÉRICA, ORGANOMEGALIAS, DEFICIÊNCIA ENDÓCRINA, GAMOPATIA MONOCLONAL, PIGMENTAÇÃO DA PELE, LESÕES ÓSSEAS ESCLEROSANTES), DOENÇA DAS CADEIAS PESADAS, SÍNDROME DE FANCONI, LINFOMAS, SARCOMAS E LEUCEMIA LINFÓIDE CRÔNICA.


PCANT - PROTEINA C ANTIGENICA

PRAZO: 30.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO: ENZIMA IMUNOENSAIO PREPARO: JEJUM NÃO OBRIGATORIO.
ANOTAR MEDICAÇÃO EM USO.
FAZER TESTE DE COAGULAÇÃO.
SEPARAR E CONGELAR AMOSTRA LOGO APOS A COLETA.
MATERIAL: CITRATO RECIPIENTE: TUBO CITRARO VOLUME: 2,0 mL CONSERVAÇÃO: CONGELAR TRANSPORTE: CONGELADO REJEIÇÃÓ: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

PCF - PROTEINA C FUNCIONAL

PRAZO: 12.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: CROMOGÊNICO PREPARO: JEJUM DE 8 HORAS.
ANOTAR MEDICAÇÃO EM USO.
PLASMA CITRATATO.
SEPARAR E CONGELAR A AMOSTRA LOGO APÓS A COLETA.
ENVIAR O PLASMA CONGELADO.
MATERIAL: PLASMA CITRATADO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 1 ML CONSERVACAO: CONGELADO TRANSPORTE: CONGELADO REJEICAO: AMOSTRA INSUFICIENTE E DESCONGELADA, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

PCR - PCR / PROTEINA C REATIVA QUANTITATIVA

PRAZO: 3.00
SETOR:.
BIOQUIMICA SINONIMIA: PROTEINA C REATIVA QUANTITATIVO, PCR, PCR QUANTITATIVO MÉTODO:.
.
IMUNOTURBIDIMETRIA PREPARO:.
JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL:.
.
SANGUE (SORO) RECIPIENTE:.
.
TUBO COM GEL INTERFERENTE:.
HEMÓLISE INTENSA E LIPEMIA TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
HEMÓLISE E LIPEMIA VALOR DE REF.
.
.
INFERIOR A 8,0 mg/L APLICAÇÕES CLÍNICAS: TRADICIONALMENTE A QUANTIFICAÇÃO DA PCR É USADA PARA MONITIRAR PROCESSOS INFLAMATÓRIOS E DIFERENCIAR: INFECÇÕES VIRAIS DAS BACTERIANAS, POIS A SEGUNDA LEVA A UMA CONCENTRAÇÃO MUITO MAIS ELEVADA DESTA PROTEÍNA; DOENÇA DE CROHN (PCR ELEVADA) DA RETOCOLITE ULCERATIVA (PCR BAIXA); ARTRITE REUMATOIDE (PCR ELEVADA) DO LUPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO SEM COMPLICAÇÕES (PCR BAIXA).
NÍVEIS ELEVADOS TEM SIDO REPORTADOS EM PACIENTES COM DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA.


PCRQ - PCR / PROTEINA C REATIVA QUALITATIVO (PESQUISA)

PRAZO: 3.00
SETOR:.
BIOQUIMICA SINONIMIA: PROTEINA C REATIVA QUANTITATIVO, PCR, PCR QUALITATIVO MÉTODO:.
.
AGLUTINAÇÃO PREPARO:.
JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL:.
.
SANGUE (SORO) RECIPIENTE:.
.
TUBO COM GEL INTERFERENTE:.
HEMÓLISE INTENSA E LIPEMIA TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
HEMÓLISE E LIPEMIA VALOR DE REF.
.
.
NEGATIVO APLICAÇÕES CLÍNICAS: TRADICIONALMENTE A QUANTIFICAÇÃO DA PCR É USADA PARA MONITIRAR PROCESSOS INFLAMATÓRIOS E DIFERENCIAR: INFECÇÕES VIRAIS DAS BACTERIANAS, POIS A SEGUNDA LEVA A UMA CONCENTRAÇÃO MUITO MAIS ELEVADA DESTA PROTEÍNA; DOENÇA DE CROHN (PCR ELEVADA) DA RETOCOLITE ULCERATIVA (PCR BAIXA); ARTRITE REUMATOIDE (PCR ELEVADA) DO LUPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO SEM COMPLICAÇÕES (PCR BAIXA).
NÍVEIS ELEVADOS TEM SIDO REPORTADOS EM PACIENTES COM DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA.


PCRT - DOENCAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS - PCR

PRAZO: 10.00


PCRU - PROTEINA C REATIVA QUANTITATIVA ULTRA SENSIVEL

PRAZO: 3.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
BIOQUIMICA MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
IMUNOTUBIDIMETRIA PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO.
COLETAR SANGUE TOTAL, DEIXAR RETRAIR O COÁGULO, SEPARAR O SORO E ENVIAR SOB REFRIGERAÇÃO.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
SORO RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
TUBO COM GEL VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1,0 ML CONSERVAÇÃO:.
.
ATÉ 8 DIAS REFRIGERADO E ATÉ 8 MESES CONGELADO.
TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
HEMÓLISE, LIPEMIA E EM TEMPERATURA AMBIENTE, CONSERVAÇAÕ E TRANSPORTE INADEQUADO.
APLICAÇÕES CLÍNICAS: TRADICIONALMENTE A QUANTIFICAÇAO DA PCR E USADA PARA MONITORAR PROCESSOS INFLAMATÓRIOS E DIFERENCIAR INFECÇÕES VIRAIS DAS BACTERIANAS, POIS A SEGUNDA LEVA A UMA CONCENTRAÇÃO MUITO MAIS ELEVADA DESTA PROTEINA.
NIVEIS ELEVADOS TEM SIDO REPORTADO EM PACIENTES COM DOENCA ARTERIAL CORONARIANA.


PENI - IGE ESPECIFICO PARA PENICILINA G - C1

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCERIZADO.
METODO : QUIMIOLUNESCENCIA PREPARO : JEJUM 4 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO, SE NÃO REALIZADO NO MESMO DIA CONGELAR AMOSTRA TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEICAO CONSERVACAO E TRANSPORTE INADEQUADO

PEPC - PEPTIDEO C

PRAZO: 6.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO METODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
ELETROQUIMIOLUMINESCÊNCIA PREPAR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM DE 08 HORAS MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE (SORO), CENTRIFUGAR, SEPARAR E CONGELAR APÓS A COLETA RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TUBO COM GEL VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1 ML INTERFERENTES:.
.
HEMÓLISE E AMOSTRA NÃO CONGELADA CONSERVAÇÃO:.
.
.
.
.
CONGELADO: 1 SEMANA TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
.
CONGELADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
AMOSTRA HEMOLISADA, EM PLASMA OU NAO CONGELADA APLICAÇÃO CLINICA: A PRÓ-INSULINA PRODUZIDA PELAS CÉLULAS BETA PANCREÁTICAS É CLIVADA EM DOIS POLIPEPTÍ­DEOS: INSULINA E PEPTÍ­DEO C.
O PEPTÍDEO C NÃO APRESENTA FUNÇÃO BIOLÓGICA, MAS, DENTRO DE CERTOS LIMITES, SEUS NÍVEIS REFLETEM A SECREÇÃO DE INSULINA.
DESTE MODO, ESPERAM-SE BAIXOS NÍ­VEIS DE PEPTI­DEO C QUANDO SECREÇÃO DE INSULINA ESTIVER DIMINUÍ­DA, COMO NO CASO DE DIABETES TIPO I.
NO DIABETES TIPO II, COMO HÁ RESISTÊNCIA À INSULINA, OS VALORES DE PEPTÍ­DEO C ESTÃO AUMENTADOS OU NORMAIS.
A DOSAGEM DE PEPTÍDEO C PODE SER USADA AINDA NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE HIPOGLICEMIAS, NA AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO DAS CÉLULAS BETAS EM PACIENTES DIABÉTICOS, NA AVALIAÇÃO DE PACIENTES APÓS TRANSPLANTE DE PÂNCREAS E EM PACIENTES SUBMETIDOS A PANCREATECTOMIA TOTAL, PARA VERIFICAR A RETIRADA DE TODO O TECIDO PANCREÁTICO.


PESQPROT - PESQUISA DE PROTOZOARIOS

PRAZO: 4.00


PFHEPA - PROVA DE FUNCAO HEPATICA

PRAZO: 3.00


PFREUM - PERFIL REUMATOLOGICO

PRAZO: 5.00


PFT - PROVA DE FUNÇÃO TIREOIDIANA

PRAZO: 5.00


PHA - IGE PHADIATOP INFANTIL

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCERIZADO.
METODO : FLUORESCÊNCIA ENZIMÁTICA (FEIA) PREPARO : JEJUM DE 4 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

PHFE - PH FECAL

PRAZO: 2.00
SETOR: PARASITOLOGIA.
SINONIMIA: ACIDEZ FECAL, REAÇÃO DAS FEZES MÉTODO: COLORIMÉTRICO.
REAÇÃO ATRAVÉS DO PAPEL INDICADOR PREPARO: EVITAR O USO DE TALCO, LAXANTES, ANTIÁCIDOS, CONTRASTE ORAL ( UTILIZADO EM EXAMES RADIOLÓGICOS) E SUPOSITÓRIOS NOS 3 DIAS QUE ANTECEDEM AO EXAME E NO DIA DA COLETA.
DEFECAR EM VASILHAME LIMPO E SECO.
MATERIAL: FEZES FRESCAS, O pH ALTERA APÓS A COLHEITA, PORTANTO, EXAMINAR O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.
RECIPIENTE: FORNECIDO PELO LABORATÓRIO VOLUME: 1/3 DO FRASCO DE COLETA DE FEZES - FRASCO PRÓPRIO INTERFERENTE:.
CONTAMINAÇÄO DIVERSAS, COMO POR URINA FEZES VELHAS OU DEMORA NA REALIZAÇÄO DO EXAME, AMOSTRA COLHIDA COM CONSERVANTE.
CONSERVAÇÃO:.
.
ATÉ 2 HORAS EM TEMPERATURA AMBIENTE APÓS COLETA.
APÓS ESTE PERÍODO REFRIGERAR ATÉ 12 HORAS TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: FEZES VELHAS, CONTAMINADA POR URINA, COLHIDA COM CONSERVANTE APLICAÇÕES CLÍNICAS: AUXILIA NO DIAGNÓSTICO DE SINDROME DE MA ABSORÇÃO, DEFICIÊNCIA NO METABOLISMO DAS DISSACARIDASES, ABSORÇÃO DEFEITUOSA DE ÁCIDOS GRAXOS, PROCESSOS FERMENTATIVOS OU DE PUTREFAÇÃO INTESTINAL.
O pH FECAL INDICA SE A REAÇÃO DAS FEZES É ÁCIDA OU BÁSICA.
NORMALMENTE, A REAÇÃO É NEUTRA OU DISCRETAMENTE ALCALINA OU ÁCIDA.
DIETAS RICAS EM CARBOIDRATOS TORNAM AS FEZES ÁCIDAS; DIETAS RICAS EM PROTEÍNAS AS TORNAM ALCALINAS.
PREDOMINANDO A FERMENTAÇÃO, A REAÇÃO SERÁ ÁCIDA; NO PREDOMÍNIO DO PROCESSO DE PUTREFAÇÃO, A REAÇÃO SERÁ ALCALINA.


PHLIQ - PH LIQUIDOS

PRAZO: 2.00


PHS - PH - SANGUE

PRAZO: 3.00
SETOR: HOSPITAL MUNICIPAL, SANTA RITA OU GPV MÉTODO: ELETRODO SELETIVO PREPARO: REPOUSO DE 15 MINUTOS, SOMENTE COLHIDO NA MATRIZ MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: MINIMO DE 2 ML CONSERVAÇÃO: FEITO NO MESMO DIA, REFRIGERAR AMOSTRA PARA O TRANSPORTE PARA ALGUMAS DAS UNIDADES TRANSPORTE: REFRIGERADO DE 2° A 8° REJEIÇÃO: TRANSPORTE E COLETA INADEQUADO, AR NA SERINGA APLICAÇÃO CLINICA: O PH DO SANGUE REFLETE A ATIVIDADE IÔNICA DE NUMEROSAS SUBSTÂNCIAS E É LIGEIRAMENTE MAIOR QUE O PH DA ÁGUA.
O SANGUE NORMAL TEM O PH QUE VARIA ENTRE 7,35 E 7,45.
O SANGUE NORMAL, PORTANTO, É LEVEMENTE ALCALINO, EM RELAÇÃO À ÁGUA.
QUANDO O PH DO SANGUE ESTÁ ABAIXO DE 7,35 DIZEMOS QUE EXISTE ACIDOSE; QUANDO O PH DO SANGUE SUPERA O VALOR DE 7,45, DIZEMOS QUE HÁ ALCALOSE.


PHU - PH URINARIO

PRAZO: 2.00
SETOR: URINÁLISE MÉTODO: FITA DE URINA PREPARO :COLHER APÓS HIGIENIZAÇÃO COM ÁGUA E SABÃO NEUTRO.
MATERIAL :JATO MÉDIO DA 1ª URINA DA MANHÃ RECIPIENTE:FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO COM VASELINA LÍQUIDA VOLUME :MÍNIMO DE 30 mL MATERIAL :URINA NÃO REALIZAR EXERCÍCIO FÍSICO DURANTE A COLETA, MANTER DIETA HÍDRICA NORMAL RECIPIENTE:FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO COM VASELINA LÍQUIDA CONSERV.
:TRANSPORTE IMEDIATO ESTABILIDADE DE 4h TRANSPORTE:REFRIGERADO.
REJEIÇÃO :URINA DEIXADA EM TEMP.
AMBIENTE POR MAIS DE 2 HORAS (ALTERA Ph) VALOR DE REFERÊNCIA: pH 5,0 - 6,5 INDICAÇÃO MÉDICA: A DETERMINAÇÃO DO Ph URINÁRIO É ÚTIL NO MANEJO DE LITÍASES, NA TERAPIA DE ALCALINIZAÇÃO URINÁRIA E NOS DISTÚRBIOS HIDROELETROLÍTICOS.
DIMINUIÇÃO DO Ph É ENCONTRADO NAS LITÍASES ÚRICAS, XÂNTICAS E CISTÍNICAS E NA ACIDOSE METABÓLICA.
AUMENTO OCORRE NA ALCALOSE RESPIRATÓRIA, INFECÇÃO POR BACTÉRIAS UREÁTICAS (PROTEUS), ACIDOSE TUBULAR RENAL E TERAPIAS DE ALCALINIZAÇÃO.


PIN - PRO INSULINA

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO.
FEITO SOMENTE 2ª FEIRA.
( 8 DIAS ) SINONÍMIA : MOLÉCULA PRECURSORA DA INSULINA MÉTODO : RADIOIMUNOENSAIO PREPARO : JEJUM DE 10 HORAS OU A CRITÉRIO MÉDICO MATERIAL: SANGUE (SORO) RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : MINIMO 2,0 mL INTERF.
: SORO HEMOLISADO DIMINUI OS VALORES DA INSULINA SÉRICA.
A PRESENÇA DE ANTI-CORPOS ANTI-INSULINA EM DIABÉTICOS INSULINO-DEPENDENTES, OU QUE JÁ FIZERAM USO DE INSULINA, PODE ALTERAR OS VALORES ENCONTRADOS.
CONSERV.
: CONGELADO V.
REFERÊNCIA: 4,9 A 10,9 picomol/L APLIC.
CLÍNICA: PRO-INSULINA É PRODUZIDA NAS CÉLULAS BETA DAS ILHOTAS PANCREÁTICAS E É CLIVADA EM INSULINA E PEPTÍDEO C ANTERIOR A SUA LIBERAÇÃO NA CIRCULAÇÃO.
NORMALMENTE, UMA PEQUENA QUANTIDADE DE PRÓ-INSULINA (2 A 3%) ESCAPA DA CONVERSÃO E É SECRETADA JUNTAMENTE COM INSULINA DURANTE A ESTIMULAÇÃO DA CÉULA BETA.
ENTRETANTO, PACIENTES GRAVEMENTE HIPERINSULINÊMICOS MOSTRAM ATÉ 40% DE INSULINA IMUNOREATIVA COMO SENDO MATERIAL PRÓ-INSULINA LIKE.
A PRÓ-INSULINA TEM UMA AÇÃO LEVEMENTE HIPOGLICÊMICA.
A DESORDEM CLÍNICA QUE MAIS CONSISTENTEMENTE RESULTADA EM NÍVEIS SÉRICOS ELEVADOS É O INSULINOMA.
NÍVEIS AUMENTADOS DE PRÓ-INSULINA TEM SIDO REPORTADOS EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA, HIPERTIREOIDISMO E HIPERINSULINEMIA FAMILIAR.
PODE SER ÚTIL NO DIAGNÓSTICO DA HIPOGLICEMIA FACTÍCIA.


PIOCP - PIOCITOS PESQUISA (ESPERMA)

PRAZO: 3.00
*** ATUALIZADO EM 14/07/2010 CLAUDIANA DIAS *** NOME DO EXAME: PESQUISA DE PIÓCITOS (URINA 1º JATO, URINA JATO MÉDIO, FEZES, ESPERMA) COLHER 1º JATO DE URINA (MÁXIMO 20mL) SETOR : URINÁLISE.
FEITO DIÁRIO ( 1 DIA ) MÉTODO : MICROSCOPIA DE CAMPO CLARO MATERIAL : URINA RECENTE (1º JATO DA 1ª URINA DA MANHÃ OU APÓS RETENÇÃO MÍNIMA DE 4h.
RECIPIENTE: FRASCO ESTÉRIL FORNECIDO PELO LABORATÓRIO CONSERV.
: ATÉ 2 h EM TEMP.
AMBIENTE ATÉ 24h REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO MATERIAL : FEZES OU ESPERMA RECIPIENTE: FRASCO ESTÉRIL FORNECIDO PELO LABORATÓRIO CONSERVAÇÃO: FEZES: ATÉ 2h APÓS COLETA EM TEMP.
AMBIENTE.
APÓS ESTE PRAZO REFRIGERAR POR ATÉ 3 DIAS TRANSPORTE: REFRIGERADO ESPERMA: ATÉ 2 DIAS EM TEMP.
AMBIENTE TRANSPORTE: TEMP.
AMBIENTE APLIC.
CLÍNCA: UM AUMENTO DE LEUCÓCITOS (PIÓCITOS) NA URINA, INDICA PROCESSO INFLAMATÓRIO DAS VIAS URINÁRIAS, PODENDO ESTAR LOCALIZADO DESDE OS GLOMÉRULOS ATÉ URETRA, SENDO OU NÃO DE CAUSA INFECCIOSA.
FEZES: O APARECIMENTO DE LEUCÓCITOS (PIÓCITOS) NAS FEZES, INDICA UM PROCESSO INFLAMATÓRIO DA LUZ INTESTINAL.
PARA SE CONFIRMAR A PRESENÇA DO PROCESSO INFECCIOSO, HÁ NECESSIDADE DA DEMONSTRAÇÃO DO AGENTE INFECCIOSO ATRAVÉS DO EXAME BACTERIOSCÓPICO OU TÉCNICAS DE ISOLAMENTO E CULTURA.
ESPERMA: VALORES AUMENTADOS SÃO ENCONTRADOS EM PROCESSOS INFECCIOSOS.


PIOF - PIOCITOS PESQUISA (FEZES)

PRAZO: 4.00
SETOR: PARASITOLOGIA METODO: MICROSCOPIA ÓTICA DIRETA PREPARO: SEGUIR AS INSTRUÇÕES DE COLETA DE FEZES,FEZES RECENTE - APROXIMADAMENTE MEIO FRASCO DE FEZES COLHIDAS EM PARTES DIFERENTES DO BOLO FECAL.
MATERIAL: FEZES RECIPIENTE: FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO VOLUME: APROXIMADAMENTE MEIO FRASCO DE FEZES COLHIDAS EM PARTES DIFERENTES DO BOLO FECAL.
CONSERVACAO: O MATERIAL PODE SER MANTIDO ATÉ 3 HORAS A TEMPERATURA AMBIENTE E ATÉ 3 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2 E 8ºC.
TRANSPORTE: ATÉ 3 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2 E 8ºC REJEICAO: CONTRASTES RADIOLÓGICOS

PIOU - PIOCITOS PESQUISA (URINA)

PRAZO: 3.00
SETOR: URINALISE MÉTODO: SEDMENTOSCOPIA PREPARO: - URINA PRIMEIRO JATO: .
FAZER HIGIENE LOCAL COM AGUA E SABAO, SECAR, COLHER O 1O JATO ( NO MAXIMO 20 ML DE URINA).
- URINA JATO MEDIO: .
FAZER HIGIENE LOCAL COM AGUA E SABAO, SECAR, DESPREZAR O 1O JATO E COLETAR O JATO DO MEIO.
MATERIAL: URINA JATO MEDIO E RECENTE RECIPIENTE; FRASCO DE URINA VOLUME: MINIMO DE 5 ML CONSERVAÇÃO: ATÉ 2 HORAS EM TEMPERATURA AMBIENTE OU 1 DIA ENTRE 2° E 8° TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: USO DE CONSERVANTES, COLETA E TRANSPORTE INADEQUADO APLICAÇÃO CLINICA: UM AUMENTO DE LEUCOCITOS (PIOCITOS) NA URINA, INDICA PROCESSO INFLAMATORIO DAS VIAS URINARIAS, PODENDO ESTAR LOCALIZADO DESDE OS GLOMERULOS ATE URETRA, SENDO OU NAO DE CAUSA INFECCIOSA.
PARA CONFIRMAR A PRESENCA DE PROCESSO INFECCIOSO, HA NECESSIDADE DA DEMONSTRACAO DO AGENTE INFECCIOSO ATRAVES DE EXAME BACTERIOSCOPICO OU TECNICAS DE ISOLAMENTO E CULTURA.
HA NUMEROSAS CAUSAS DE LEUCOCITURIA COM A UROCULTURA HABITUAL NEGATIVA: GLOMERULONEFRITES EXSUDATIVAS OU PROLIFERATIVAS, NEFRITES TUBULO-INTERSTICIAIS, REJEICAO DE ENXERTO RENAL, QUADROS FEBRIS NA INFANCIA, POS-OPERATORIOS DE PROSTATECTOMIA, CALCULOSE DAS VIAS URINARIAS, INFECCAO POR CLAMIDIA, TUBERCULOSE DE VIAS URINARIAS.
EM CRIANCAS, PEQUENAS, DEVIDO A DIFICULDADE DE COLETA E O USO DE BOLSAS, PRINCIPALMENTE NO SEXO FEMININO, O VALOR DIAGNOSTICO DA PIURIA EH LIMITADO, TENDO EM VISTA A POSSIBILIDADE DE CONTAMINACAO E CONCOMITANCIA DE OUTROS PROCESSOS INFLAMATORIOS NA REGIAO (EX.
: DERMATITES).


PKU-URIN - FENILALANINA PESQUISA - URINA ALEATORIA

PRAZO: 7.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: CLORETO FÉRRICO AQUOSO PREPARO: COLHER PREFERENCIALMENTE A 1ª URINA DA MANHÃ OU COM INTERVALO DE 4 HORAS ENTRE AS MICÇÕES.
FAZER HIGIENE DA GENITALIA COM ÁGUA E SABÃO, SECAR, DESPREZAR O 1O JATO DE URINA E COLETAR O JATO MÉDIO.
MATERIAL: URINA RECIPIENTE: FRASCO AMBAR VOLUME: 10 ML CONSERVACAO: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEICAO: AMOSTRA INSUFICIENTE E SEM REFRIGERAÇÃO

PLAQ - CONTAGEM DAS PLAQUETAS EM EDTA

PRAZO: 2.00
SETOR : HEMATOLOGIA.
FEITO DIÁRIO SINONÍMIA : ESTUDO DAS PLAQUETAS MÉTODO : CORRENTE DIRETA.
PREPARO : JEJUM NÃO OBRIGATORIO MATERIAL : SANGUE TOTAL EM EDTA.
RECIPIENTE : TUBO COM EDTA (TAMPA ROXA).
VOL.
MINIMO : 3,0 mL.
INTERF.
: HEMÓLISE GROSSEIRA, AMOSTRA COAGULADA CONSERV.
: ATÉ 24 HORAS EM TEMP.
AMBIENTE ATÉ 48 HORAS REFRIGERADO TRANSPORTE : TEMPERATURA AMBIENTE OBSERVAÇÃO : FAZER LÂMINA SEM ANTICOAGULANTE.
VALOR DE REF.
: 150.
000 A 400.
000 APLIC.
CLÍNICA: AS PLAQUETAS SÃO OS MENORES ELEMENTOS MORFOLÓGICOS DO SANGUE.
SUA DETERMINAÇÃO É ROTINEIRAMENTE INDICADA NA AVALIAÇÃO DE TROMBOCITOSE, PLAQUETOPENIAS E ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS EM PATOLOGIAS CONGÊNITAS OU ADQUIRIDAS.


PNATAL30 - ROTINA PRE NATAL 30 SEMANA

PRAZO: 0.00
Atenção para os exames do SUS CENTRAL SUSVDRL, SUSHIV, (SUSTOXOM, SUSTOXOG E SUSHBSAG SE O MEDICO ESCREVER DE PROPRIO PUNHO) que serão registrados separadamente, numa O.
S adicional, no convênio SUS CENTRAL.


POLI - POLIMORFISMO DO PAI-1

PRAZO: 12.00


POR - PORFIRINAS - PESQUISA EM URINA DE 24 HORAS

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO METODO : FLUORESCÊNCIA PREPARO : NAO FAZER ESFORCO FISICO DURANTE A COLETA.
O CLIENTE DEVE MANTER SUA ROTINA NORMALMENTE MATERIAL : URINA RECEPIENTE : FRASCO DE URINA VOLUME :30,0 ML CONSEVAÇÃO : REFRIGERADO TRANSPORTE : REFRIGERADO REJEIÇÃO :TRANSOPRTE E CONSERVAÇAO INADEQUADO -

PORFO - PORFOBILINOGENIO, PESQUISA URINA ALEATORIA

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO METODO : QUIMÍCO PREPARO : COLETAR URINA EM FRASCO ÂMBAR.
DISPENSA O USO DE CONSERVANTE MATERIAL : URINA JATO MEDIO RECEPIENTE : FRASCO DE URINA VOLUME :20,0 ML CONSEVAÇÃO : REFRIGERADO TRANSPORTE : REFRIGERADO REJEIÇÃO : TRANSPORTE E CONSERVAÇAO INADEQUADA

POT - POTASSIO

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA SINONIMIA: K+, CALEMIA,POTASSEMIA MÉTODO: ELETRODO SELETIVO PREPARO: JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL: SANGUE (SORO) RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME: 1,0 mL INTERFERENTE:.
GARROTEAMENTO SUPERIOR A 1 MINUTO CAUSA HEMÓLISE CONSERVAÇÃO: ATÉ 5 DIAS REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: HEMÓLISE VALOR DE REF 3,5 A 5,1 APLICAÇÕES CLÍNICAS: É O PRINCIPAL CÁTION INTRACELULAR, COM CONCETRAÇÃO EM TORNO DE 150 MEQ/L ENQUANTO NO NÍVEL SÉRICO ESTA CONCENTRAÇÃO ESTÁ EM TORNO DE 4 MEQ/L.
ESTA DIFERENÇA É IMPORTANTE NA MANUTENÇÃO DO POTENCIAL ELETRICO DA MEMBRANA CELULAR E NA EXCITAÇÃO DO TECIDO NEUROMUSCULAR.
NA URINA OU SORO, SUA APLICAÇÃO ESTA RELACIONADA AOS NIVEIS DE ALDOSTERONA, NA REABSORÇÃO DE SÓDIO E NO EQUILIBRIO ACIDO/BASE.


POTSR - POTASSIO

PRAZO: 0.00


POTU - POTASSIO URINA 24 HORAS

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: ELETRODO SELETIVO PREPARO: - NÃO FAZER ESFORÇO FÍSICO DURANTE A COLETA.
- O CLIENTE DEVE MANTER SUA ROTINA DIARIA.
- NÃO É NECESSÁRIO AUMENTAR A INGESTÃO DE LÍQUIDOS, EXCETO SOB ORIENTAÇÃO MÉDICA.
MATERIAL: URINA DE 24 HORAS RECIPIENTE: FRASCO DE POLIETILENO DE URINA DE 24 HORAS VOLUME: TODO VOLUME EXCRETADO EM 12 HORAS EXCETO A PRIMEIRA URINA DO CICLO CONSERVAÇÃO: - ATÉ 5 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C OU; - ATÉ 5 DIAS ACIDIFICADA COM HCL 50%.
- AO RECEBER O MATERIAL VERIFICAR O VOLUME URINÁRIO TOTAL: .
ATÉ 04 ANOS: QUESTIONAR VOLUME > 500 ML.
.
05 A 09 ANOS: QUESTIONAR VOLUME > 700 ML.
.
10 A 14 ANOS: QUESTIONAR VOLUME > 1000 ML.
.
MAIORES DE 15 ANOS: QUESTIONAR VOLUME > 2500 ML OU < 500 ML.
- INVESTIGAR SE O PACIENTE SEGUIU AS INSTRUÇÕES CORRETAMENTE OU SE TEM ALGUM PROBLEMA QUE CAUSE EXCESSO DE URINA, POR EXEMPLO, DIABETES.
TRANSPORTE: SOB REFRIGERAÇÃO REJEIÇÃO: COLETA, TRANSPORTE E CONSERVAÇÃO INADEQUADA APLICAÇÃO CLINICA: PRINCIPAIS CAUSAS DA DIMINUIÇÃO: DOENÇA DE ADDISON, DOENÇA RENAL COM DIMINUIÇÃO DO FLUXO URINÁRIO.
AUMENTO: SÍNDROME DE CUSHING, ALDOSTERONISMO, DOENCA TUBULAR RENAL.


POTU12 - POTASSIO UR 12H

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: ELETRODO SELETIVO PREPARO: - NÃO FAZER ESFORÇO FÍSICO DURANTE A COLETA.
- O CLIENTE DEVE MANTER SUA ROTINA DIARIA.
- NÃO É NECESSÁRIO AUMENTAR A INGESTÃO DE LÍQUIDOS, EXCETO SOB ORIENTAÇÃO MÉDICA.
MATERIAL: URINA DE 12 HORAS RECIPIENTE: FRASCO DE POLIETILENO DE URINA DE 24 HORAS VOLUME: TODO VOLUME EXCRETADO EM 12 HORAS EXCETO A PRIMEIRA URINA DO CICLO CONSERVAÇÃO: - ATÉ 5 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C OU; - ATÉ 5 DIAS ACIDIFICADA COM HCL 50%.
- AO RECEBER O MATERIAL VERIFICAR O VOLUME URINÁRIO TOTAL: .
ATÉ 04 ANOS: QUESTIONAR VOLUME > 500 ML.
.
05 A 09 ANOS: QUESTIONAR VOLUME > 700 ML.
.
10 A 14 ANOS: QUESTIONAR VOLUME > 1000 ML.
.
MAIORES DE 15 ANOS: QUESTIONAR VOLUME > 2500 ML OU < 500 ML.
- INVESTIGAR SE O PACIENTE SEGUIU AS INSTRUÇÕES CORRETAMENTE OU SE TEM ALGUM PROBLEMA QUE CAUSE EXCESSO DE URINA, POR EXEMPLO, DIABETES.
TRANSPORTE: SOB REFRIGERAÇÃO REJEIÇÃO: COLETA, TRANSPORTE E CONSERVAÇÃO INADEQUADA APLICAÇÃO CLINICA: PRINCIPAIS CAUSAS DA DIMINUIÇÃO: DOENÇA DE ADDISON, DOENÇA RENAL COM DIMINUIÇÃO DO FLUXO URINÁRIO.
AUMENTO: SÍNDROME DE CUSHING, ALDOSTERONISMO, DOENCA TUBULAR RENAL.


POTUR - POTASSIO URINA ALEATORIA

PRAZO: 3.00
SETOR : BIOQUIMICA METODO : ELETRODO SELETIVO MATERIAL : URINA JATO MÉDIO RECIPIENTE: FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO (50mL).
CONSERV.
: REFRIGERADO: 3 DIAS DE 2 A 8° TRANSPORTE: REFRIGERADO.
REJEIÇÃO: CONTAMINAÇÃO COM SANGUE, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO.


PPD - PPD PPD 2 UT, REAÇÃO INTRADERMICA (TUBERCULOSE)

PRAZO: 3.00
*** REVISADO EM 30/04/2010 ALINE MENEZES **** NOME DO EXAME: PPD (TUBERCULOSE) * A APLICAÇÃO DO ANTIGENO É PROCEDIMENTO REALIZADO SOMENTE NA MATRIZ.
APOS 72 HORAS O CLIENTE DEVE RETORNAR A UNIDADE PARA REALIZAÇÃO DA LEITURA DO HALO.
* SINONIMIA:.
.
.
.
.
.
.
.
TESTE DA TUBERCULINA, REAÇÃO DE MANTOUX.
PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
NÃO É NECESSÁRIO PREPARO ESPECIAL (USO EXCLUSIVO DO SETOR TÉCNICO)

APLICAÇÃO CLÍNICA :O PPD É UM TESTE INTRADERMICO UTILIZADO PARA AVALIACAO DA EXPOSICAO AO MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS E DA IMUNIDADE CELULAR.
TAMBEM PODE SER UTILIZADO PARA AVALIAR A RSPOSTA A VACINA CONTRA A TUBERCULOSE (BCG), EMBORA NAO SEJA INDICADA DE FORMA INDISCRIMINADA PARA ESSE FIM.
O PPD E UMA PROTEINA PURIFICADA DERIVADA.
O USO DA TUBERCULINA BRUTA (OT) E PROVAS SERIADAS COM DILUICOES NAO MAIS SAO INDICADAS.
A INTERPRETACAO DO PPD BASEIA-SE NO DIAMETRO DO NODULO APOS 72H E DEVE SER CRITERIOSA.
UM RESULTADO POSITIVO NUNCA DEVE SER CONSIDERADO DIAGNOSTICO DE DOENCA.
POR OUTRO LADO, A REACAO NEGATIVA NAO AFASTA TOTALMENTE A POSSIBILIDADE DE INFECCAO PELO M.
TUBERCULOSIS.

.


PPROTOZO - PESQUISA DE PROTOZOARIOS

PRAZO: 7.00


PQCORINO - PESQUISA, CORINOBACTERIUM

PRAZO: 3.00


PQFURFUR - PESQUISA PARA MALASSEZIA FURFUR

PRAZO: 3.00
SETOR: BACTERIOLOGIA METODO: EXAME DIRETO A FRESCO PREPARO: JNO MATERIAL: RASPADO PELE RECIPIENTE: FRASCO ESTERIL VOLUME: VARIAVEL CONSERVACAO: TEMPERATURA AMBIENTE TRANSPORTE: TEMPERATURA AMBIENTE APLICAÇAO CLINICA: IDENTIFICAÇAO DIRETA DE MALASSEZIA FURFUR PARA DIAGNOSTICO DE DERMATOMICOSES EM COURO CABELUDO, PELE, UNHA ETC.


PQMOBILU - PESQUISA DE FUNGO MOBILUNCOS

PRAZO: 7.00


PQSTHYFI - PESQUISA DE SALMONELA THYFI

PRAZO: 0.00


PREMATIC - PROVA ATIVIDADE DE FEBRE REUMATICA

PRAZO: 5.00


PRENATAL - ROTINA PRE-NATAL 1 CONSULTA

PRAZO: 0.00
Atenção para os exames do SUS CENTRAL, SUSVDRL, SUSTOXOG, SUSTOXOM, SUSHBSAG, SUSHIV que terá ser jogado separadamente, numa outra O.
S adicional, no convênio SUS CENTRAL.


PRIMIDON - PRIMIDONA

PRAZO: 20.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: ESPECTOFOTOMETRIA PREPARO: USO: MONITORAMENTO TERAPÊUTICO DE PACIENTES CONVULSIVOS COM CRISES MAL CONTROLADAS OU SUSPEITA DE INTOXICAÇÃO (EM USO DE PRIMIDONA).
CONCENTRAÇÕES DE PRIMIDONA MAIORES QUE 15 UG/ML, JUNTAMENTE COM NÍVEIS TERAPÊUTICOS DE FENOBARBITAL, PODEM ESTAR ASSOCIADAS COM TOXIDADE.
MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 2 ML CONSERVACAO: SOB REFRIGERADO TRANSPORTE: CONGELADO REJEICAO: LIPEMIA E HEMÓLISE

PRL - PROLACTINA

PRAZO: 7.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: QUIMIOLUMINESCÊNCIA PREPARO: JEJUM DE 4 HORAS.
O PACIENTE DEVE FAZER REPOUSO DE PELO MENOS 20 MINUTOS.
MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 1 ML CONSERVACAO : CONGELADO TRANSPORTE: CONGELADO REJEICAO: FENOTIAZIDAS PODEM ELEVAR A PROLACTINA E LEVODOPA, DOPAMINA, CROMOCRIPTINA E HORMONIOS TIROIDEANOS PODEM SUPRIMIR A SECREÇÃO DE PROLACTINA.
RECOMENDA-SE A DOSAGEM DE TSH APÓS OU JUNTAMENTE COM A DOSAGEM DE PROLACTINA PARA EXCLUIR HIPOTIROIDISMO.


PRL-DIL - PROLACTINA APOS DILUICAO

PRAZO: 10.00
SETOR: TERCEIRIZADO MÉTODO: QUIMIOLUMINECENCIA PREPARO: JEJUM DE 8 HORAS E REPOUSO DE 30 MINUTOS ANTES DA COLETA MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: MINIMO DE 2 ML CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: TRANSPORTE E CONSERVAÇÃO INADEQUADO

PRLSA - BIG PROLACTINA

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO METODO : QUIMIOLUMINESCÊNCIA, PRECIPTAÇÃO COM PEG.
PREPARO : JEJUM NÃO NECESSÁRIO MATERIAL : SORO RECEPIENTE : TUBO SORO GEL VOLUME :2 ml CONSEVAÇÃO : REFRIGERADO TRANSPORTE : REFRIGERADO REJEIÇÃO : - CONTAMINAÇÃO MICROBIANA.
- AMOSTRA COLHIDA COM GEL SEPARADOR.
- AMOSTRA REPETIDAMENTE CONGELADA E DESCONGELADA.
- AMOSTRA SUBEMTIDA A TEMPERATURA ELEVADA.


PROGES - PROGESTERONA

PRAZO: 3.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
QUIMIOLUMINESCENCIA PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO.
COLETA CONFORME ORIENTAÇAO MEDICA.
ANOTAR DIA DO CICLO MENSTRUAL.
DE PREFERÊNCIA ENTRE 20º AO 24º DIA DO CICLO.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
SORO RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
TUBO COM GEL VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1,0 ML CONSERVAÇÃO:.
.
ATÉ 2 DIAS REFRIGERADO E CONGELADO POR TEMPO INDETERMINADO TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
GARROTEAMENTO SUPERIOR A 1 MINUTO CAUSA HEMÓLISE; HEMÓLISE E LIPEMIA, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO.
APLICAÇÕES CLÍNICAS: A PROGESTERONA É PRODUZIDA, RINCIPALMENTE DURANTE A SEGUNDA FASE DO CICLO MENSTRUAL PELO CORPO LUTEO OVARIANO.
NA GRAVIDEZ, A PRINCIPAL FONTE DE PRODUÇÃO É A PLACENTA.
NO MEIO DO CICLO HÁ UM AUMENTO DE PROGESTERONA, INDICANDO OVULAÇÃO.
A DOSAGEM DE PROGESTERONA É ÚTIL NA AVALIAÇÃO DE HEMORRAGIAS DA PRIMEIRA METADE DA GRAVIDEZ (EM CONJUNTO COM HCG E ULTRASSONOGRAFIA E NA AVALIAÇÃO DE INFERTILIDADE, NA MONITORIZAÇÃO DE PACIENTES EM USO DE DROGAS OVULATÓRIAS (REPRODUÇÃO ASSITIDA).


PROTFEZ - PROTEINAS TOTAIS (FEZES)

PRAZO: 3.00


PROTLIQ - PROTEINAS TOTAIS LIQUIDO

PRAZO: 3.00


PROTO - PROTOPORFIRINAS PESQUISA

PRAZO: 10.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO: FLUORESCÊNCIA PREPARO: EVITAR QUALQUER TIPO DE CONTAMINAÇÃO COMO TALCO, EM CASO DE CRIANÇA, USAR COLETOR DE URINA SE NECESSÁRIO MATERIAL: FEZES RECIPIENTE: POTE FORNECIO PELO LABORATÓRIO VOLUME: 1/2 POTE CONSERVAÇÃO: COLHER EM FRASCO AMBAR OU FRASCO ENVOLVIDO EM PAPEL ALUMINIO OU CARBONO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃÓ: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

PROTS - PROTEÍNAS TOTAIS

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: BIURETO PREPARO: JEJUM DE 8 HORAS MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 2,0 mL CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO DE 2 A 8° REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO.
TRANSPORTE: REFRIGERADO

PSAL - PSA TOTAL E LIVRE

PRAZO: 7.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
QUIMIOLUMINESCÊNCIA PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO.
COLHER 2 DIAS APOS: RELAÇÃO SEXUAL, EXERC.
PROLONGADO DE BICICLETA, SEXO ANAL PASSIVO, SONDAGEM URETRAL E SIMILARES ; 3 DIAS APÓS: TOQUE RETAL ; 7 DIAS APÓS: UTRA-SOM TRANSRETAL ; 15 DIAS APÓS: COLONOSCOPIA E 30 DIAS APÓS: BIÓPSIA DA PROSTATA MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE (SORO) RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
TUBO COM GEL VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1,0 ML CONSERVAÇÃO:.
.
ATÉ 5 DIAS REFRIGERADO TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
AMOSTRA MUITO LIPEMICA OU HEMOLISADA, PREPARO INADEQUADO APLICAÇÕES CLÍNICAS:O ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO É UMA PROTEASE QUASE QUE EXCLUSIVAMENTE PELAS CÉLULAS EPITELIAIS DO TECIDO PROSTÁTICO.
ESTA PRESENTE EM ALTAS CONCENTRAÇÕES NO LIQUIDO SEMINAL.
NIVEIS PRE-OPERATÓRIOS CORRELACIONAM (AINDA QUE IMPERFEITAMENTE) COM EXTENSÃO DA DOENÇA EM PACIENTES COM CÂNCER PROSTÁTICO.
PSA É ÚTIL NA DETECÇÃO DE TUMOR PROSTÁTICO E NO SEGUIMENTO DO SEU TRATAMENTO.
PODE APRESENTAR-SE ELEVADOS NOS QUADROS DE PROSTATITE.
APROXIMADAMENTE 25 A 46% DOS HOMENS COM HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA TEM CONCENTRAÇÃO ELEVADA DE PSA.
PACIENTES COM PROSTATITE TAMBEM EXIBEM ELEVACOES DO PSA.
O NIVEL DE PSA NAO É UTILIZADO ISOLADAMENTE PARA ESTAGIAMENTO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA PROSTATECTOMIA RADICAL.
ELEVAÇÕES PODEM SER ENCONTRADAS APÉS O EXAME RETAL DIGITAL, MASSAGEM PROSTATICA, INSTRUMENTACAO URETRAL, ULTRA-SOM TRANSRETAL, BIOPSIA PROSTATICA POR AGULHA, RETENCAO URINARIA, INFARTO OU ISQUEMIA PROSTATICAS E RELACAO SEXUAL.


PSALIV - PSA LIVRE - ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO

PRAZO: 7.00
*******************A T E N Ç Ã O******************* ESTE EXAME NÃO PODERÁ SER CADASTRADO SEPARADAMENTE.
EM CASO DE DÚVIDA FAVOR ENTRAR EM CONTATO COM O FATURAMENTO.
OPÇÕES PARA CADASTRO: 1 - PSA TOTAL 2 - PSA TOTAL E LIVRE

PSAU - PSA TOTAL - ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO

PRAZO: 7.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
QUIMIOLUMINESCÊNCIA PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM DE 4 HORAS; APÓS TOQUE RETAL, RELAÇÃO SEXUAL, ULTRASOM TRAS-RETAL AGUARDAR 2 DIAS; APÓS BIÓPSIA DE PROSTATA, AGUARDAR 4 SEMANAS; APÓS MASSAGEM NA PROSTATA E EXERCÍCIO PESADO AGUARDAR 24 HORAS.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
SORO RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
TUBO SORO GEL VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1,0 mL CONSERVAÇÃO:.
.
ATÉ 24 HORAS REFRIGERADO.
TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
AMOSTRA C0LHIDAS QUE NAO SEGUIREM AS OBSERVAÇÕES DO PREPARO (USO EXCLUSIVO DO SETOR TÉCNICO)

APLICAÇÕES CLÍNICAS: O ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECIFICO É UMA PROTEASE PRODUZIDA QUASE QUE EXCLUSIVAMENTE PELAS CELULAS EPITELIAIS DO TECIDO PROSTÁTICO.
ESTÁ PRESENTE EM ALTAS CONCENTRAÇÕES NO LÍQUIDO SEMINAL.
NÍVEIS PRE-OPERATÓRIOS CORRELACIONAM (AINDA QUE IMPERFEITAMENTE) COM EXTENSÃO DA DOENÇA EM PACIENTES COM CÂNCER PROSTÁTICO.
PSA É ÚTIL NA DETECÇÃO DE TUMOR PROSTÁTICO E NO SEGUIMENTO DO SEU TRATAMENTO.
PODE APRESENTAR-SE ELEVADO NOS QUADROS DE PROSTATITE.
APROXIMADAMENTE 25 A 46% DOS HOMENS COM HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA TEM CONCENTRAÇÃO ELEVADA DE PSA.
PACIENTES COM PROSTATITE TAMBÉM EXIBEM ELEVAÇÕES DO PSA.
O NÍVEL DE PSA NÃO É UTILIZADO ISOLADAMENTE PARA ESTAGIAMENTO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA PROSTATECTOMIA RADICAL.



PSAUHP - PSAUHP (ULTRA SENSIVEL )

PRAZO: 0.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO: QUIMIOLUMINESCENCIA PREPARO: JEUM DE 4 HORAS, ABSTINÊNCIA SEXUAL DE 3 DIAS MATERIAL: TUBO SORO G RECIPIENTE: TUBO SORO VOLUME: 0,5 mL CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO DE 2 A 8° TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

PSF - PROTEINA S FUNCIONAL

PRAZO: 12.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: COAGULÔMETRO PREPARO: JEJUM DE 4HORAS.
ANOTAR MEDICAÇÃO EM USO.
SEPARAR O PLASMA E CONGELAR A AMOSTRA LOGO APÓS A COLETA.
ENVIAR EM GELO SECO.
MATERIAL: PLASMA CITRATADO RECIPIENTE: TUBO CITRATADO VOLUME: 1 ML CONSERVACAO: CONGELADO TRANSPORTE: SEPARAR O PLASMA E CONGELAR A AMOSTRA LOGO APÓS A COLETA.
ENVIAR EM GELO SECO.
REJEICAO: AMOSTRA INSUFICIENTE E DESCONGELADACONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO.


PSO - SANGUE OCULTO NAS FEZES, PESQUISA

PRAZO: 4.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
PARASITOLOGIA MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
ANTICORPO MONOCLONAL PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
DEVE-SE EVITAR A COLETA NO PERÍODO MENSTRUAL OU EM PACIENTES COM CRISES DE HEMORRÓIDAS.
FEZES DIARRÉICAS DEVEM SER EVITADAS.
EVITAR A INGESTÃO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES RECENTE (À FRESCO) RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1/3 DO FRASCO DE COLETA DE FEZES - FRASCO PRÓPRIO CONSERVAÇÃO:.
.
TEMPERATURA AMBIENTE: (15 - 25ºC) OU REFRIGERADO (ENTRE 2 A 8ºC) POR 24 HORAS.
TRANSPORTE:.
.
.
.
TEMPERATURA AMBIENTE REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
VOLUME INSUFICIENTE, FEZES NÃO RECENTES, FEZES DIARRÉICAS.
APLICAÇÕES CLÍNICAS: DETERMINAÇÃO DE SANGRAMENTOS CAUSADOS POR DOENÇAS GASTROINTESTINAIS TAIS COMO DIVERTICULITE, COLITE E CÂNCER COLORRETAL.
O SANGUE OCULTO NAS FEZES É DEFINIDO COMO A PRESENÇA DE SANGUE NAS FEZES QUE REQUER TESTES BIOQUÍMICOS PARA SUA DETECÇÃO.
PODE SER DERIVADO DO TRATO GASTRINTESTINAL ALTO, BEM COMO DO INTESTINO DELGADO E DO CÓLON.
É UTILIZADO COMO MÉTODO DE TRIAGEM DO CARCINOMA COLORETAL EMBORA APRESENTE SENSIBILIDADE BAIXA.
O USO DE ANTICORPO MONOCLONAL ESPECÍFICO PARA HEMOGLOBINA HUMANA APRESENTA VANTAGENS: ELIMINA NECESSIDADE DE DIETA ESPECIAL.


PST - PROTEINA S ANTIGENICA TOTAL

PRAZO: 25.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO: ENZIMA IMUNOENSAIO PREPARO: JEJUM DE 4 HORAS MATERIAL: PLASMA CITRATADO RECIPIENTE: TUBO CITRATO VOLUME: 2,0 mL CONSERVAÇÃO: CONGELADO TRANSPORTE: CONGELADO REJEIÇÃÓ: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO OBS: EXAME REALIZADO SOMENTE NO 1°, 10°, 20° DIA DO MÊS

PTBJ12H - PROTEINA DE BENCE JONES - UR 12 HR

PRAZO: 0.00


PTF - PROTEINAS TOTAIS E FRACOES

PRAZO: 3.00
SETOR : BIOQUIMICA).
SINONIMIA: PROTEINAS TOTAIS, ALBUMINA E GLOBULINA.
METODO : COLORIMÉTRICO PREPARO : JEJUM DE 8 HORAS.
MATERIAL : SORO.
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERV.
: ATÉ 7 DIAS REFRIGERADO DE 2 A 8° TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEICAO : HEMÓLISE, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

PTH - PTH / PARATORMONIO

PRAZO: 7.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO SINONIMIA:.
.
.
.
.
.
.
.
PTH, PARATORMONIO INTACTO, MOLECULA INTEIRA MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
ELETROQUIMIOLUMINESCENCIA-DPC PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM DE 8H, COLHER PELA MANHÃ APÓS 07H.
ANOTAR MEDICAMENTOS.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
PLASMA COM EDTA RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
TUBO DE EDTA VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1,0 mL REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
CONSERVAÇÃO E AMOSTRA INADEQUADA

PTT - PROTEINAS TOTAIS NO LIQUOR

PRAZO: 4.00
SETOR : BIOQUIMICA MÉTODO : BIURETO PREPARO : JEJUM NÃO OBRIGATORIO MATERIAL : LÍQUOR RECIPIENTE: TUBO ESTÉRIL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERV.
: REFRIGERADO: 4 DIAS TRANSPORTE: REFRIGERADO

PTU - PROTEINURIA URINA ALEATORIA

PRAZO: 3.00
SETOR:BIOQUMICA METODO: COLORIMETRICO, BIURETO MATERIAL:.
.
JATO MÉDIO DA 1ª URINA DA MANHÃ OU 4 HORAS APÓS RETENÇÃO.
RECIPIENTE:.
.
FRASCO DE URINA ESTERIL VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
50 mL CONSERVERCAO:.
.
.
REFRIGERADO TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇAO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
CONSERVAÇÃO , RECIPIENTE E TRANSPORTE INADEQUADO.