Exames

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L   M   N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

M1 - IGE ESP PENICILLIUM NOTATUM

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCERIZADO.
METODO : FLUORESCÊNCIA PREPARO : JEJUM DE 4 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

M11 - IGE ESPECIFICO PARA RHIZOPUS NIGRICANS - M11

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCERIZADO.
METODO : RADIOMUNOENSAIO PREPARO : JEJUM DE 8 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

M12LR - MICROALBUMINÚRIA - 12 HORAS

PRAZO: 6.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO: NEFELOMETRIA PREPARO: COLHER A URINA DE 12 HORAS MATERIAL: URINA DE 12 HORAS REFRIGERADA RECIPIENTE: FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO VOLUME: 20,0 ML CONSERVAÇÃO:.
SOB REFRIGERAÇÃO DE 2° E 8°C TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO, EXERCÍCIOS FÍSICOS PODEM AUMENTAR A EXCREÇÃO DE ALBUMINA.


M205 - IGE ESPECIFICO TRYCHOPHYTON RUBRUM

PRAZO: 14.00
SETOR : TERCERIZADO.
METODO : IMMUNOCAP - FLUOROIMUNOENSAIO PREPARO : JEJUM DE 4HS MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: ATE 7 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º OU CONGELADO POR ATÉ 3 MESES.
TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: AMOSTRA INSUFICIENTE, TRANSPORTE E CONSERVAÇÃO INADEQUADO.


M5 - IGE ESPECIFICO PARA CANDICA ALBICANS - M5

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO.
MÉTODO : IMMUNOCAP - FLUORESCÊNCIA PREPARO : JEJUM DE 4 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO ATÉ 7 DIAS DE 2° A 8° TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

MAALR - MICROALBUMINURIA DOSAGEM URINA AMOSTRA UNICA

PRAZO: 5.00
SETOR : TERCERIZADO METODO : NEFELOMETRIA PREPARO : COLHER URINA RECENTE 4 HORAS DE RETENÇÃO, COLETAR AMOSTRA ISOLADA.
MATERIAL :URINA AMOSTRA UNICA RECIPIENTE: FRASCO ESTERIL CONSERVACAO: SOB REFRIGERAÇÃO DE 2° E 8°C TRANSPORTE : REFRIGERADO REJEICAO : CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO, EXERCÍCIOS FÍSICOS PODEM AUMENTAR A EXCREÇÃO DE ALBUMINA.


MAGU - MAGNESIO URINA 24 HORAS

PRAZO: 3.00
SETOR:.
BIOQUIMICA SINONIMIA:.
MAGNESIO URINÁRIA MÉTODO:.
MANN YOE PREPARO : DESPREZAR PRIMEIRA URINA DA MANHA, MARCAR O HORARIO E A PARTIR DAI COLHER TODAS AS URINAS POR UM PERIODO DE 24 HORAS.
MARCAR O HORARIO INICIAL E HORARIO FINAL.
MATERIAL:.
.
URINA DE 24 HORAS COM HCL A 50%.
UTILIZAR 20 ML PARA CADA 1 LITRO DE URINA RECIPIENTE:.
.
FRASCO DE POLIETILENO CONSERVAÇÃO:.
.
REFRIGERADO REFERÊNCIA: 32 A 150 mg/24 horas ( VARIA COM A ALIMENTAÇÃO) APLICAÇÃO CLINICA: CONTROLE DO BALANÇO DE MAGNÉSIO É FEITO PELA ABSORÇÃO INTESTINAL E EXCREÇÃO RENAL.
A DOSAGEM URINÁRIA DE MAGNÉSIO PODE SER UTILIZADA PARA DETECTAR DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO POR DOENÇAS INTESTINAL, E AVALIAR A PERDA URINÁRIA DE MAGNÉSIO.
O MAGNÉSIO URINÁRIO DIMINUI ANTES DO MAGNÉSIO SÉRICO, E PODE SER UM INDICADOR MAIS PRECOCE DA DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO.
QUANDO SE UTILIZA AMOSTRA ALEATÓRIS DE URINA, DEVE SER AVALIADA A RELAÇÃO MAGNÉSIO/ CREATININA.
DOSAGENS EM URINAS DE 24 HORAS SÃO MAIS CONFIÁVEIS.


MAGU12 - MAGNESIO URINA 12HS

PRAZO: 3.00
SETOR:.
BIOQUMICA SINONIMIA: MAGNESIO URINÁRIA METODO: MANN YOE MATERIAL: TOTAL DE URINA DE EXCREÇÕES DE UM PERÍODO DE 24 HORAS RECIPIENTE:.
.
FRASCO DE POLIETILENO VOLUME:.
50 mL CONSERVERCAO:.
.
.
REFRIGERADO TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO REJEICAO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TEMPERATURA AMBIENTE REFERÊNCIA: CONSERV.
: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REFERÊNCIA: APLICAÇÃO CLINICA: CONTROLE DO BALANÇO DE MAGNÉSIO É FEITO PELA ABSORÇÃO INTESTINAL E EXCREÇÃO RENAL.
A DOSAGEM URINÁRIA DE MAGNÉSIO PODE SER UTILIZADA PARA DETECTAR DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO POR DOENÇAS INTESTINAL, E AVALIAR A PERDA URINÁRIA DE MAGNÉSIO.
O MAGNÉSIO URINÁRIO DIMINUI ANTES DO MAGNÉSIO SÉRICO, E PODE SER UM INDICADOR MAIS PRECOCE DA DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO.
QUANDO SE UTILIZA AMOSTRA ALEATÓRIS DE URINA, DEVE SER AVALIADA A RELAÇÃO MAGNÉSIO/ CREATININA.
DOSAGENS EM URINAS DE 24 HORAS SÃO MAIS CONFIÁVEIS.


MAGUR - MAGNESIO URNA ALEATORIA

PRAZO: 3.00
SETOR:.
BIOQUMICA SINONIMIA: MAGNESIO URINÁRIA METODO: MANN YOE MATERIAL:.
.
URINA ALEATÓRIA - JATO MÉDIO DA 1ª URINA DA MANHÃ OU 4 HORAS APÓS RETENÇÃO.
RECIPIENTE:.
.
FRASCO DE POLIETILENO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
50 mL CONSERVERCAO:.
.
.
REFRIGERADO TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO REJEICAO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TEMPERATURA AMBIENTE REFERÊNCIA: CONSERV.
: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REFERÊNCIA: APLICAÇÃO CLINICA: CONTROLE DO BALANÇO DE MAGNÉSIO É FEITO PELA ABSORÇÃO INTESTINAL E EXCREÇÃO RENAL.
A DOSAGEM URINÁRIA DE MAGNÉSIO PODE SER UTILIZADA PARA DETECTAR DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO POR DOENÇAS INTESTINAL, E AVALIAR A PERDA URINÁRIA DE MAGNÉSIO.
O MAGNÉSIO URINÁRIO DIMINUI ANTES DO MAGNÉSIO SÉRICO, E PODE SER UM INDICADOR MAIS PRECOCE DA DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO.
QUANDO SE UTILIZA AMOSTRA ALEATÓRIS DE URINA, DEVE SER AVALIADA A RELAÇÃO MAGNÉSIO/ CREATININA.
DOSAGENS EM URINAS DE 24 HORAS SÃO MAIS CONFIÁVEIS.


MAL - PLASMODIUM, PESQUISA

PRAZO: 3.00
SETOR: MICROBIOLOGIA SINONÍMIA : GOTA ESPESSA, PESQ.
MALÁRIA, HEMATOZOÁRIOS MÉTODO : PESQUISA COM MICROSCOPIA PELO MÉTODO DE GOTA ESPESSA PREPARO : JEJUM NÃO OBRIGATORIO, COLHER DE PREFERENCIA NO PICO FEBRIL MATERIAL : SANGUE (TOTAL), MAIS UMA LAMINA COM GOTA ESPESSA RECIPIENTE: TUBO COM EDTA , LAMINA VOLUME : 1,0 mL.
CONSERV.
: ATÉ 12 HORAS EM TEMP.
AMBIENTE ATÉ 72 HORAS REFRIGERADO TRANSPORTE: TEMP.
AMBIENTE VALOR DE REF.
: NEGATIVO LÂMINAS COM GOTA ESPESSA: - EM UMA LÂMINA LIMPA E DESENGORDURADA PARA MICROSCOPIA, COLOCAR 3 GOTAS DE SANGUE SEM ANTICOAGULANTE ENFILEIRADAS, PRESERVANDO UM ESPAÇO DE APROXIMADAMENTE 1 cm ENTRE AS GOTAS, ESPERAR QUE AS GOTAS SEQUEM COMPLETAMENTE.
CONSERVAÇÃO LÂMINAS COM GOTA ESPESSA: - SEM CORAR, ATÉ 7 DIAS A TEMPERATURA AMBIENTE.
- CORADOS, A TEMPERATURA AMBIENTE, POR TEMPO INDETERMINADO.
APLI.
CLÍNICA: A PESQUISA EM SANGUE PERIFÉRICO É INDICADA NO DIAGNÓSTICO DE MALÁRIA.
A DEMONSTRAÇÃO DO PARASITO E A DIFERENCIAÇÃO DA ESPÉCIE É MUITO IMPORTANTE, JÁ QUE O TRATAMENTO É DIFERENTE PARA CADA ESPÉCIE: P.
VIVAX, P.
FALCIPARUM, P.
MALARIE.
A PESQUISA POSSUI BOA SENSIBILIDADE E ESPECIFICIDADE E PERMITE A IDENTIFICAÇÃO DA ESPÉCIE E ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO DO PLASMÓDIO.
ENTRETANTO APRESENTA DESVANTAGENS A SEREM CONSIDERADAS: DURANTE A COLORAÇÃO PODE HAVER PERDA DE TROFOZOÍTAS; RESULTADOS FALSO-NEGATIVOS PODEM OCORRER EM PARASITEMIAS ESCASSAS.
DE FORMA ALTERNATIVA PODE-SE UTILIZAR IMUNOENSAIO PARA PESQUISA DE ANTÍGENO DO PLASMÓDIUM.


MALARIA - MALARIA, IGA,IGG,IGM

PRAZO: 6.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: IMUNOCROMATOGRÁFICO (ANTÍGENO RECOMBINANTE) PREPARO: COLETAR SORO MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL (TAMPA AMARELA) VOLUME: 2 ML CONSERVACAO: SOB REFRIGERAÇÃO TRANSPORTE: CONGELADA REJEICAO: AMOSTRA INSUFICIENTE, DESCONGELADA

MAMLR - MICROALBUMINURIA DOSAGEM URINA 24 HORAS

PRAZO: 6.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO: NEFELOMETRIA PREPARO: COLHER A URINA DE 24 HORAS.
RECIPIENTE: FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO MATERIAL: URINA DE 24 HORAS REFRIGERADA VOLUME: 20,0 ML CONSERVAÇÃO: SOB REFRIGERAÇÃO DE 2° E 8°C TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO, EXERCÍCIOS FÍSICOS PODEM AUMENTAR A EXCREÇÃO DE ALBUMINA.


MANDE - ACIDO MANDELICO

PRAZO: 10.00
SETOR: EXAME EXTERNO.
NAO MARQUE URGENCIA METODO: CROMATOGRAFIA GASOSA PREPARO: * NÃO COLHER NO PRIMEIRO DIA DA JORNADA DE TRABALHO * COLHER COM MAIS DE 2 DIAS DE EXPOSIÇÃO.
* NÃO COLHER NO AMBIENTE DE TRABALHO, TIRAR UNIFORME, LAVAR MÃO E GENITÁLIA ANTES DA COLETA.
MATERIAL: URINA DE FINAL DE JORNADA DE TRABALHO PREFERENCIALMENTE, URINA ALEATÓRIA.
RECIPIENTE: FRASCO DE POLIETILENO VOLUME: 1O ML DE URINA INTERFERENTES : * COLHER NO 1º E 2º DIA DE JORNADA * COLHER NO AMBIENTE DE TRABALHO CONSERV.
: ATÉ 3 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2 E 8º C OU ATÉ 6 DIAS CONGELADO A - 20º C.
TRANSPPORTE: MANTER A AMOSTRA REFRIGERADA PARA O ENVIO AO LABORATÓRIO.
REJEIÇÃO: AMOSTRA NÃO REFRIGERADA APLIC.
CLINICA: É O PRINCIPAL METABÓLITO DO ESTIRENO E TAMBÉM DO ETIL BENZENO.
A RELAÇÃO ÁCIDO MANDÉLICO /ACIDO FENILGLIOXILICO VARIA COM A CONCENTRAÇÃO AMBIENTAL, NIVEIS ELEVADOS INDICAM EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL EXCESSIVA AO COMPOSTO.


MANGA - MANGANES URINA AMOSTRA UNICA

PRAZO: 10.00
SETOR : TERCEIRIZADO.
METODO : ESPECTROFOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA PREPARO : COLETAR URINA DE PRÉ JORNADA DE TRABALHO EM FRASCO DE COLETA DE URINA LIMPO E SEM ADITIVO.
MATERIAL : URINA PRÉ-JORNADA DE TRABALHO RECIPIENTE: FRASCO ESTERIL VOLUME: 50,0 ML CONSERVAÇÃO: SOD REFRIGERAÇÃO ENTRE 2° E 8°C TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: AMOSTRA ENTREGUE AO LABORATORIO APOS 2 HORAS DE COLETA

MANGS - MANGANES SORO

PRAZO: 10.00
SETOR : TERCEIRIZADO METODO : ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÂO ATÔMICA COM FORNO DE GRAFITE PREPARO: JEJUM DE 4 HORAS MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME : 2,0 mL CONSERVAÇÃO: SOB REFRIGERAÇÃO ENTRE 2° E 8°C TRASPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

MANGU24H - MANGANES - URINA 24HS

PRAZO: 7.00
SETOR: TERCEIRIZADO MÉTODO: ABSORÇÃO ATÔMICA - FORNO DE GRAFITE PREPARO: COLETAR URINA DE 24 HORAS - NÃO COLHER EM LOCAL DE TRABALHO.
- RETIRAR O UNIFORME ANTES DA COLETA.
- LAVAR AS MÃOS E A GENITÁLIA ANTES DE COLHER.
- NÃO FAZER ESFORÇO FÍSICO DURANTE A COLETA.
- O CLIENTE DEVE MANTER SUA ROTINA DIÁRIA.
- NÃO É NECESSÁRIO AUMENTAR A INGESTÃO DE LÍQUIDOS, EXCETO SOB ORIENTAÇÃO MÉDICA.
MATERIAL: URINA DE 24 HORAS RECIPIENTE: FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO VOLUME: 10,0 ML CONSERVAÇÃO: ATÉ 7 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2° E 8°C TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: COLETA REALIZADA EM QUALQUER OUTRO FRASCO QUE NAO SEJA DE AGUA MINERAL, OU CEDIDO PELO LABORATÓRIO.


MANU - ACIDO MANDELICO AMOS.UNICA DE UR ALEATORIA

PRAZO: 10.00
SETOR: TERCEIRIZADO MÉTODO: CROMATOGRAFIA DE ALTA PERFORMACE PREPARO: - COLHER URINA APÓS RETENÇÃO URINÁRIA MÍNIMA DE 4 HORAS.
LAVAR AS MÃOS, FAZER HIGIENE DA GENITÁLIA COM ÁGUA E SABÃO, SECAR, DESPREZAR O 1º JATO DE URINA E COLETAR O JATO MÉDIO EM FRASCO PRÓPRIO.
- COLHER AMOSTRA DE URINA AO FINAL DO ÚLTIMO DIA DE JORNADA DE TRABALHO DA SEMANA.
EVITAR A PRIMEIRA JORNADA DE TRABALHO DA SEMANA.
MATERIAL: URINA FINAL DE JORNADA RECIPIENTE: FRASCO DE URINA ESTÉRIL VOLUME: MINIMO DE 50 ML CONSERVAÇÃO: REFRIGERADA DE 2° A 8° POR ATÉ 3 DIAS TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: TRANSPORTE, CONSERVAÇÃO E COLETA INADEQUADA APLICAÇÃO CLINICA: O ETILBENZENO É UM INTERMEDIÁRIO QUÍMICO DE ALTO VALOR COMERCIAL, UTILIZADO EXTENSIVAMENTE NAS INDÚSTRIAS QUÍMICA, PETROQUÍMICA E FARMACÊUTICA, EM DIFERENTES APLICAÇÕES, TAIS COMO SOLVENTE NA FABRICAÇÃO DE TINTAS E VERNIZES E COMO PRECURSOR DE DIVERSOS OUTROS PRODUTOS.
O ESTIRENO POSSUI AÇÃO IRRITANTE DE PELE E MUCOSA, APRESENTA NEUROTOXICIDADE CENTRAL E PERIFÉRICA, ALÉM DE SER HEPATOTÓXICO E CARCINOGÊNICO.
O ÁCIDO MANDÉLICO É O PRINCIPAL METABÓLITO DO ESTIRENO E TAMBÉM DO ETIL BENZENO.
A RELAÇÃO ÁCIDO MANDÉLICO/ÁCIDO FENILGLIOXILICO VARIA COM A CONCENTRAÇÃO AMBIENTAL, SENDO MAIOR EM CONCENTRAÇÕES MAIS ELEVADAS DE ESTIRENO.
A DETERMINAÇÃO DO ÁCIDO MANDÉLICO E DO ÁCIDO FENILGLIOXÍLICO É REALIZADA PARA A MONITORIZAÇÃO BIOLÓGICA DE TRABALHADORES EXPOSTOS A ESTIRENO.
NÍVEIS ELEVADOS DESTES METABÓLITOS NA URINA INDICAM EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL EXCESSIVA AO COMPOSTO.


MCP-GM - MYCOPLASMA PNEUMONIAE IGG E IGM - ANTICORPOS

PRAZO: 6.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: ELISA PREPARO: COLETAR EM TUBO SEM ANTICOAGULANTE, SEPARAR O SORO E REFRIGERAR.
PODE SER FEITO EM LCR.
MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 2 mL CONSERVAÇÃO: SOB REFRIGERAÇÃO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: AMOSTRA INSUFICIENTE E DESCONGELADA.


MCPG - MYCOPLASMA PNEUMONIAE IGG - ANTICORPOS ANTI

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO MÉTODO : IMUNOENSAIO ENZIMÁTICO PREPARO : JEJUM 08 HORAS, INTERVALO ENTRE AS MAMADAS PARA LACTENTES MATERIAL : SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME : 1 mL.
CONSERVAÇÃO : ATE 5 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: - HEMOLISE ACENTUADA.
- ICTERICIA ACENTUADA.
- LIPEMIA ACENTUADA.
- CONTAMINACAO MICROBIANA.


MCPM - MYCOPLASMA PNEUMONIAE IGM - ANTICORPOS ANTI

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO MÉTODO : IMUNOENSAIO ENZIMÁTICO PREPARO : JEJUM 08 HORAS, INTERVALO ENTRE AS MAMADAS PARA LACTENTES MATERIAL : SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO : ATE 5 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: - HEMOLISE ACENTUADA.
- ICTERICIA ACENTUADA.
- LIPEMIA ACENTUADA.
- CONTAMINACAO MICROBIANA.


MEC - METIL ETILCETONA

PRAZO: 15.00
RECOMENDA-SE ENCHER COMPLETAMENTE O FRASCO PARA DIMINUIR VOLATILIDADE SETOR : TERCEIRIZADO.
METODO : CROMATOGRAFIA GASOSA PREPARO: COLETAR URINA DE FINAL DE JORNADA DE TRABALHO OU ALEATÓRIA EM FRASCO DE COLETA DE URINA LIMPO E SEM ADITIVO.
APÓS A COLETA MANTER O FRASCO BEM FECHADO E REFRIGERADO.
ENVIAR A AMOSTRA CONGELADA PARA O LABORATÓRIO.
PARA A DETERMINAÇÃO EM PLASMA OU SANGUE TOTAL, COLETAR A AMOSTRA EM TUBO CONTENDO FLUORETO/OXALATO E ENVIAR A AMOSTRA REFRIGERADA AO LABORATÓRIO.
MATERIAL: URINA FINAL DE JORNADA DE TRABALHO RECIPIENTE: FRASCO DE COLETA DE URINA LIMPO E SEM ADITIVO VOLUME : 50 ML DE URINA CONSERVAÇÃO:ATÉ 5 DIAS CONGELADO TRANSPORTE: CONGELADA REJEIÇÃO : AMOSTRA INSUFICIENTE E DESCONGELADA APLIC.
CLINICA:A MEC EXCRETADA NA URINA PODE SER UTILIZADA COMO INDICADOR DE AVALIAÇÃO DAS EXPOSIÇÕES OCUPACIONAIS.
A PRINCIPAL AÇÃO DO MEC NO ORGANISMO HUMANO É A DEPRESSÃO DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL, COM PRODUÇÃO DE NARCOSE, POTENCIALIZADA A TOXICIDADE DE OUTROS SOLVENTES, ESPECIALMENTE A HEPATOXICIDADE DO TETRACLORETO DE CARBONO E A NEUROTOXICIDADE DO HEXANO (INIBIÇÃO NA BIOTRANSFORMAÇÃO DO METABÓLITO 2,5-HEXANODIONA).


MEGAPQ - PESQUISA DE MEGALOBLASTOS

PRAZO: 3.00


MER - MERCURIO URINA ALEATORIA

PRAZO: 7.00
*** REVISADO 20/10/2009 FABRICIO *** NOME DO EXAME: MERCÚRIO (URINA ALEATÓRIA OU DE 24h) SETOR : TERCEIRIZADO.
FEITO SOMENTE 4ª E 6ª FEIRA ( 4 DIAS ) SINONÍMIA : Hg, MERCÚRIO INORGÂNICO MÉTODO : ABSORÇÃO ATOMICA MATERIAL: URINA RECENTE DO INÍCIO OU FINAL DA JORNADA DE TRABALHO PREPARO:NÃO COLHER EM LOCAL DE TRABALHO RETIRAR O UNIFORME LAVAR AS MÃOS E A GENITÁLIA PARA FAZER A COLETA RECOMENDA-SE COLHER A PRIMEIRA URINA DA MANHÃ URINA DE 24HORAS: COLHER DESDE O INÍCIO COM HCL 50% 20mL/L (ADULTOS) 10mL/L (CRIANÇAS ATÉ 12 ANOS) RECIPIENTE: FRANCO POLIETILENO VOLUME : 50 mL CONSERV.
: ATÉ DIAS 7 REFRIGERADO TRANSPORTE : REFRIGERADO LONGE DO GELO V.
REFERÊNCIA: - ATE 5,0 mcg/G CREATININA (NR-7,1994,MT/BR ) IBMP: 35,0 mcg/G CREATININA (NR-7,1994,MT/BR ) APLIC.
CLINICA: A INALAÇÃO REPRESENTA A PRINCIPAL VIA DE ABSORÇÃO NAS EXPOSIÇÕES OCUPACIONAIS SENDO QUE SEU ACÚMULO OCORRE NO SNC, RINS, FIGADO, PULMÃO CORAÇÃO, BAÇO E INTESTINO.
NAS EXPOSIÇÕES ACIDENTAIS OCORRE BRONQUITE EROSIVA E PNEUMONITE INTERSTICIAL, TREMORES E AUMENTO DA EXCITABLIDADE NO SNC.
A INTOXICAÇÃO CRÔNICA E CARACTERIZADA POR VÔMITOS, DIARRÉIAS, ANSIEDADE, PERDA DE PESO, TREMORES eTC.


MERC - MERCURIO - SANGUE

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO MÉTODO : ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATOMICA COM GERAÇÃO DE HIDRETOS PREPARO: JEJUM DE 4 HORAS - COLHER ANTES DO HORARIO DE TRABALHO MATERIAL: SANGUE TOTAL HEPARINIZADO RECIPIENTE: TUBO COM HEPARINA VOLUME : 2,0 mL CONSERVAÇÃO: SOB REFRIGERAÇÃO ENTRE 2º E 8º C TRANSPORTE : REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

MERU24 - MERCURIO URINA 24HS

PRAZO: 5.00
SETOR: TERCEIRIZADO MÉTODO: ABSORÇÃO ATÔMICA PREPARO: COLETAR URINA DE 24 HORAS.
NAO FAZER ESFORÇO FISICO DURANTE A COLETA.
MATERIAL: URINA DE 24 HORAS RECIPIENTE: FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO COM CONSERVANTE HNO3.
VOLUME: 50,0 ML CONSERVAÇÃO: ATÉ 7 DIAS ACIDIFICADA E REFRIGERADA ENTRE 2° E 8°C.
TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: COLETA NÃO REALIZADA EM FRASCO ESPECIFICIO OU SEM CONSERVANTE.


META - METAHEMOGLOBINA

PRAZO: 5.00
SETOR: TERCEIRIZADO MÉTODO: ESPECTROFOTOMETRIA PREPARO: JEJUM DE 4 HORAS MATERIAL: SANGUE TOTAL COM EDTA RECIPIENTE : TUBO COM EDTA VOLUME: 2,0 mL CONSERVAÇÃO : SOB REFRIGERAÇÃO DE 2 ° A 8°C.
TRANSPORTE : REFRIGERADO REJEIÇÃO : HEMÓLISE INTENSA E COÁGULO, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO.
APLIC.
CLÍNICA: A METAHEMOGLOBINA CONSTITUI UM INDICADOR DE EXPOSIÇÃO A ANILINA, EMBORA NÃO SEJA ESPECÍFICA, POIS TAMBÉM É INDICADOR DE EXPOSIÇÃO A OUTROS AMINO OU NITROCOMPOSTOS OU DO USO DE CERTOS FÁRMACOS.
A ANILINA PRODUZ AÇÃO LOCAL NO TECIDO CUTÂNEO E MUSCOSAS E APÓS ABSORVIDA, DEPRESSÃO NO SNC.
O SEU METABÓLITO, A FENILHIDROXILAMINA É O RESPONSÁVEL EM GRANDE PARTE POR SUAS AÇÕES METAHEMOGLOBINIZANTES.


METIMO - ACIDO METIL MALONICO P-NITROANILINA

PRAZO: 10.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: REAÇÃO DA P-NITROANILINA PREPARO: COLHER URINA RECENTE MATERIAL: URINA RECIPIENTE: FRASCO ESTERIL DE URINA VOLUME: 50 mL CONSERVACAO: CONGELADO TRANSPORTE: CONGELADO REJEICAO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

METOT - METOTREXATE

PRAZO: 6.00
SETOR: TERCERIZADO PREPARO: JEJUM DE 4 HORAS, COLETAR SORO NO HORÁRIO ESTABELECIDO PELO MÉDICO.
MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO DE SORO GEL VOLUME: 2,0 ML CONSERVAÇÃO: SOB REFRIGERAÇÃO DE 2° E 8°C TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO:TRANSPORTE E CONSERVAÇÃO INADEQUADO.


MGS - MAGNESIO

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: COLORIMETRICO PREPARO: JEJUM DE 8 HORAS MATERIAL:.
SORO RECIPIENTE:.
TUBO COM GEL INTERFERENTE:.
HEMÓLISE INTENSA CONSERVAÇÃO:.
REFRIGERADO E CONGELADO ATÉ 6 MESES TRANSPORTE:.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:HEMÓLISE VALOR DE REF.
.
.
1,6 A 2,4mg/dl APLICAÇÕES CLÍNICAS: NUMEROSOS ESTUDOS DEMONSTRARAM UMA CORRELAÇÃO ENTRE A DEFICIÊNCIA DE MAGNÉSIO E AS ALTERAÇÕES DA HEMOSTASE DO CÁLCIO, POTÁSSIO E FOSFATO QUE ESTÃO ASSOCIADAS A PERTURBAÇÕES CARDÍACAS, COMO É O CASO DAS ARRITMIAS VENTRICULARES QUE NÃO PODEM SER TRATADAS ATRAVÉS DE TERAPÊUTICAS CONVENCIONAIS, DA SENSIBILIDADE AUMENTADA À DIGOXINA, DOS ESPASMOS DA ARTÉRIA CORONÁRIA E DA MORTE SÚBITA.
ENTRE OUTROS SINTOMAS CONCOMITANTES INCLUIMOS AS PERTURBAÇÕES NEUROMUSCULARES E NEUROPSIQUIÁTRICAS.
A HIPERMAGNESEMIA É OBSERVADA NA INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA E CRÓNICA, NOS CASOS DE EXCESSO DE MAGNÉSIO E NA LIBERTAÇÃO DE MAGNÉSIO NO ESPAÇO INTRACELULAR.


MHIPU - ACIDO METIL HIPURICO

PRAZO: 7.00
SETOR: TERCERIZADO.
METODO: CROMATOGRAFIA LIQUIDA DE ALTO DESEMPENHO PREPARO: * NÃO INGERIR ÁLCOOL 24 HORAS ANTES DA COLETA.
* COLHER URINA FORA DO LOCAL DE TRABALHO.
* TIRAR UNIFORME E LAVAR BEM AS MÃOS ANTES DA COLETA * EVITAR COLHER NA PRIMEIRA JORNADA DE TRABALHO DA SENANA * COLHER DURANTE AS ÚLTIMAS 4 HORAS DA JORNADA DE TRABALHO.
MATERIAL :URINA JATO MEDIO PREFERENCIALMENTE FINAL JORNADA TRABALHO: DEVE SER COLHIDA IMEDIATAMENTE P/ JORNADA DE TRABALHO, C/ MÍNIMO DE 4 D CONSECUTIVOS DE EXPOSIÇÃO.
DESPREZAR 1º JATO URINÁRIO.
RECIPIENTE: FRASCO DE POLIETILENO SEM CONSERVANTE.
VOLUME: 01 FRASCO DE 50 mL CONSERVACAO: ATÉ 5 DIAS REFRIGERADO.
TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: AMOSTRA INFERIOR A QUANTIDADE SOLICITADA, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADOS.


MI-2 - MI-2 ANTICORPOS

PRAZO: 13.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO: IMUNOBLOT PREPARO: JEJUM DE 8 HORAS MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO DE SORO GEL VOLUME: 2,0 ML CONSERVAÇÃO: ATÉ 5 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2° E 8°C OU CONGELADO POR ATÉ 3 MESES.
TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: TRANSPORTE E CONSERVAÇÃO INADEQUADO.
- CONTAMINAÇÃO MIROBIANA.
- HEMÓLISE ACENTUADA.
- LIPEMIA ACENTUADA.
- AMOSTRA INATIVADA PELO CALOR.


MI2 - MITOCONDRIA, ANTICORPOS ANTI (MI2)

PRAZO: 10.00
*** ATUALIZADO EM 28/05/2008 MARCOS TÚLIO *** NOME DO EXAME: ANTICORPOS ANTI - MITOCONRIA SETOR : TERCEIRIZADO.
FEITO DIÁRIO ( 25 DIAS ) METODO : IMUNOFLUORESCENCIA INDIRETA SINONÍMIA: ANTI MI2 (MI2) PREPARO : JEJUM DE 8 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 2,5 mL DE SORO.
INTERF.
: LIPEMIA.
CONSERV.
: REFRIGERADO: 2 DIAS E CONGELADO: 2 MESES.
TRANSPORTE: REFRIGERADO.
REJEIÇÃO : AMOSTRA A TEMPERATURA AMBIENTE V.
REFERÊNCIA: NÃO REAGENTE APLIC.
CLINICA: ÚTIL NO DIAG.
DIFERENCIAL DAS DOENÇAS CRÔNICAS DO FIÍADO, ESPECIALMENTE PARA CONFIR.
DE DIAGNÓSTICO DE CIRROSE BILIAR PRIMÁRIA, QDO É ENCONTRADA EM 95 % DOS PACIENTE TITULO = OU > QUE 1/60 CONFIRMA O DIAGNÓSTICO.
REAÇÕES NEGATIVAS OCORREM EM 5% DOS PACIENTES COM CIRROSE BILIAR PRIMÁRIA.
OS TÍTULOS NÃO TEM CORRELAÇÃO COM GRAVIDADE OU DURAÇÃO DA DOENÇA E PODEM ANTECEDER O SEU APARECIMENTO POR ALGUNS ANOS.
TAMBÉM PODEM SER ENCONTRADOS EM 20 A 30% DOS PACIENTES COM HEPATITE AUTO IMUNE.
RARAMENTE APARECEM EM PACIENTE COM SÍNDROME DE RAYNAUD, ARTRALLGIAS E TIREÓIDITES HEPATITE INDUZIDA POR DROGAS, HEPATITE VIRAL, CIRROSE ALCOÓLICA E CÂNCER HEPÁTICO.


MICCREA - RELAÇÃO MICROALBUMINURIA/CREATININA

PRAZO: 5.00


MICOLD - EXAME MICOLOGICO DIRETO

PRAZO: 2.00
SETOR: MICROBIOLOGIA METODO: DETECÇÃO DE RESISTENCIA EM BACTERIAS ISOLADAS AOS ANTIMICROBIANOS.
PREPARO: VARIA DE ACORDO COM A AMOSTRA.
RELATAR O USO DE ANTIBIÓTICOS

MIELO - MIELOGRAMA

PRAZO: 7.00


MIF - PARASITOLOGICO DE FEZES, MIF

PRAZO: 4.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
PARASITOLOGIA.
FEITO DIÁRIO ( LIBERAÇÃO EM 2 DIA ) MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
HOFFMAN, PONS E JANER (HPJ) PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES COLHIDAS NO MIF DE 3 A 5 DIAS OU C.
O.
M MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES EM CONSERVANTE MIF (GLICERINA, FORMOL E ÁGUA TIPO II) FORNECER UM FRASCO PARA CADA AMOSTRA RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
FRASCO CONTENDO CONSERVANTE (MIF) FORNECIDO PELO LABORATÓRIO COLETA:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
RETIRAR FRAÇÕES DE FEZES EM DIFERENTES PARTES DO BOLO FECAL (INÍCIO, MEIO E FIM), DE MODO QUE COMPLETE 1/2 (MEIO) FRASCO, CONTENDO O CONSERVANTE LÍQUIDO (MIF), FORNECIDO PELO LABORATÓRIO.
DISSOLVER E HOMOGENEIZAR (MISTURAR BEM) AS FEZES COLETADAS NO LÍQUIDO CONSERVANTE PARA QUE AS MESMAS FIQUEM TOTALMENTE COBERTAS PELO MIF.
INSTRUÇÕES:.
.
.
.
.
O CLIENTE DEVE COLHER AS FEZES EM DIAS DIFERENTES, COLOCANDO UM VOLUME DE FEZES DE APROXIMADAMENTE 1/3 DO VOLUME LÍQUIDO.
AGITAR O FRASCO PARA QUE O CONSERVANTE PENETRE NAS FEZES.
NÃO DEVE FICAR FEZES ACIMA DO VOLUME DOLÍQUIDO; ORIENTAR O CLIENTE P/ GUARDAR O FRASCO LONGE DO ALCANCE DE CRIANÇAS, EM TEMPERATURA AMBIENTE OU GELADEIRA - PRODUTO TÓXICO; O CLIENTE DEVE ENTREGAR AO LABORATÓRIO SOMENTE QUANDO COMPLETAR A COLETA; CADASTRAR CADA AMOSTRA SEPARADAMENTE: (MIF, MF2, MF3, MF4.
.
.
) VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
VOLUME DE FEZES DEVE SER 1/3 DO VOLUME DO CONSERVANTE - FRASCO PRÓPRIO CONSERVAÇÃO:.
ATÉ 7 DIAS TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES VELHAS SEM CONSERVANTE, EVITAR O USO DE ANTIÁCIDOS, LAXANTES E DE CONTRASTE ORAL (UTILIZADO EM EXAMES RADIOLÓGICOS) NO MÍNIMO 72h ANTES DA COLETA DAS FEZES OU CONFORME ORIENTAÇÃO MÉDICA.
DEFECAR EM VASILHAME LIMPO E SECO.
(USO EXCLUSIVO DO SETOR TÉCNICO)

APLICAÇÕES CLÍNICAS: USADO PARA ISOLAMENTO DE OVOS, CISTOS E TROFOZOÍTOS.
AMOSTRAS SÃO COLHIDAS E ACONDICIONADAS COM MIF EM 3 A 5 DIAS, CONSECUTIVOS OU ALTERNADOS, OU CONFORME ORIENTAÇÃO MÉDICA.



MIO - MIOGLOBINA, PESQUISA SANGUE

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCERIZADO MÉTODO: COLORIMÉTRICO PREPARO: COLETAR URINA AMOSTRA ISOLADA.
SE O EXAME NÃO FOR REALIZADO NO MOMENTO, AJUSTAR PH PARA 7.
0 E CONGELAR À AMOSTRA.
VITAMINA C E AZIDA SÓDICA PODEM INTERFERIR NO RESULTADO.
MATERIAL :URINA AMOSTRA ALEATÓRIA RECIPIENTE : FRASCO AMBAR VOLUME : 10 ML CONSERVAÇÃO: ATÉ 2H EM TEMPERATURA AMBIENTE.
SE O EXAME NÃO FOR REALIZADO NO MOMENTO, AJUSTAR PH PARA 7.
0 E CONGELAR À AMOSTRA.
ATÉ 2 DIAS REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO.
REJEIÇÃO : AMOSTRA INSUFICIENTE OBSERVAÇÃO:O PACIENTE NÃO DEVE ESTAR FAZENDO USO DE VITAMINA C E MEDICAMENTOS A BASE DE IODO.
APLIC.
CLÍNICA: A MIGOLOBINA FACILITA O MOVIMENTO DO OXIGÊNIO EM DIREÇÃO ÀS CÉLULAS DA MUSCULATURA ESTRIADA.
APÓS DANO MUSCULAR, GRANDES QUANTIDADES DE MIOGLOBINA SÃO LIBERADAS NA CIRCULAÇÃO PODENDO LEVAR A INSUFICIÊNCIA RENAL.
SÃO CAUSAS DE MIOGLOBINÚRIA: USO MUSCULAR EXCESSIVO (EXERCÍCIO SEVEROS, CONVULSÕES, TRAUMAS); HIPTERTERMIA; INFECÇÕES VIRAIS; SEPSES; DISTROFIA MUSCULAR; MIOSITES; USO DE ESTERÓIDES; INTOXICAÇÕES MEDICAMENTOSAS; ISQUEMIAS; IMOBILIZAÇÃO PROLONGADA.


MIOU24 - MIOGLOBINA DOSAGEM, URINA

PRAZO: 13.00


MIOUR - MIOGLOBINA URINARIA - PESQUISA

PRAZO: 5.00


MITO - MITOCONDRIA ANTICORPOS ANTI

PRAZO: 7.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
IMUNOFLUORESCENCIA INDIRETA PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NAO OBRIGATORIO MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE (SORO).
RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TUBO COM GEL (TAMPA AMARELA).
VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
2 ML DE SORO.
CONSERVACAO:.
.
.
.
.
REFRIGERADO: 2 DIAS E CONGELADO: 2 MESES.
TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO.
REJEICAO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
AMOSTRA A TEMPERATURA AMBIENTE APLICAÇÃO CLINICA: ANTICORPOS ANTI-MITOCÔNDRIA AUXILIAM NO DIAGNÓSTICO DAS DOENÇAS CRÔNICAS DO FÍ­GADO, ESPECIALMENTE PARA CONFIRMAÇÃO DA CIRROSE BILIAR PRIMÁRIA, SENDO ENCONTRADO EM 95% DOS CASOS.
GERALMENTE ESTÃO AUSENTES EM ICTERÍ­CIA EXTRA-HEPÁTICA.
QUANDO EM TÍTULOS ALTOS, ANTICORPOS ANTI-MITOCONDRIA SÃO ESPECÍFICOS PARA CIRROSE BILIAR PRIMÁRIA.


MONOT - MONOTESTE / MONONUCLEOSE

PRAZO: 7.00
SETOR: TERCEIRIZADO SINONÍMIA: ANTICORPOS HETERÓFILOS (MONONUCLEOSE), REAÇÃO DE PAUL-BUNNELL-DAVIDSOHN MÉTODO: .
AGLUTINAÇÃO EM LATEX PREPARO: .
JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL: .
SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME: 1,0 mL DE SORO.
CONSERVAÇÃO:.
.
.
.
REFRIGERADO: 2 DIAS E CONGELADO: 3 MESES TRANSPORTE: REFRIGERADO.
REJEIÇÃO: LIPEMIA EXCESSIVA, HEMOLISE APLICAÇÃO CLINICA:A MONONUCLEOSE INFECCIOSA É UMA DOENÇA AUTO-LIMITADA CAUSADA PELO VÍ­RUS EPSTEIN-BARR (EBV).
A INFECÇÃO ESTÁ ASSOCIADA ATIVAÇÃO DE LINFÓCITOS E PRODUÇÃO DE ANTICORPOS HETERÓFILOS DETECTADOS PELO MONOTESTE.
CERCA DE 90% DOS PACIENTES COM MONONUCLEOSE INFECCIOSA APRESENTAM MONOTESTE POSITIVO.
DESTE MODO, A PRESENÇA DE MONOTESTE REAGENTE, ASSOCIADO A CLÍNICA E QUADRO HEMATOLÓGICO CARACTERIÍSTICO (LINFOCITOSE > 50%, LINFÓCITOS REATIVOS > 10%) FECHAM O DIAGNÓSTICO.
EM CRIANÇAS A POSITIVIDADE DO MONOTESTE É MENOR E A PESQUISA DE ANTICORPOS ESPECÍFICOS CONTRA O EBV PODE SER NECESSÁRIA PARA CONFIRMAÇÃO DIAGNÓSTICA.


MRICOSPO - MICROSPORIDEO PESQUISA

PRAZO: 7.00


MTHFR - MUTACAO GENE DA METILENOTETRAHIDROFOLATO REDUTASE [MTHFR]

PRAZO: 12.00


MTMLR - METANEFRINAS PLASMATICAS

PRAZO: 18.00
SETOR: TERCEIRIZADO MÉTODO: CROMATOGRAFIA LIQUIDA - ESPECTROMETRIA DE MASSAS PREPARO: JEJUM: 4 HORAS MATERIAL: PLASMA COM EDTA RECIPIENTE: TUBO DE PLASMA COM EDTA VOLUME:.
3,0 mL.
CONSERVAÇÃO: ATÉ 20 DIAS CONGELADA TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: AMOSTRA DESCONGELADA OU TRANSPORTE INADEQUADO.


MTULR - METANEFRINAS FRACOES - URINA 24HS

PRAZO: 10.00
SETOR : TERCEIRIZADO MÉTODO : CROMATOGRAFIA LIQUIDA DE ALTA PERFORMANCE PREPARO: URINA 24H DEVE SER COLHIDA COM ÁCIDO CLORÍDRICO 25% ( 20 ML P/1000 ML DE URINA).
EVITAR A INGESTÃO DE CAFEÍNA ANTES E DURANTE A COLETA.
MEDICAMENTOS QUE PODEM INTERFERIR: FENOTIAZÍDICOS, BETA BLOQUEADORES, INIBIDORES DA MAO, DIURÉTICOS.
MATERIAL : URINA DE 24 H COM HCL 50% E REFRIGERADA DESDE O INÍCIO DA COLETA.
RECIPIENTE: FRASCO ESTÉRIL COM CONSERVANTE HCL 50% FORNECIDO PELO LABORATÓRIO.
VOLUME: 30,0 ML CONSERVAÇÃO: SOB REFRIGERAÇÃO DE 2° E 8°C.
TRANSPORTE: REFRIGERADO.
REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

MUC - ALFA 1 GLICOPROTEINA ACIDA

PRAZO: 10.00
SETOR: TERCEIRIZADO MÉTODO: NEFELOMETRIA PREPARO: JEJUM OBRIGATORIO DE 8 HORAS MATERIAL: MINIMO DE 5 ML DE SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: MINIMO DE 5 ML CONSERVAÇÃO: ATÉ 3 DIAS REFRIGERADO DE 2° A 8° TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: HEMOLISE ACENTUADA, LIPEMINA ACENTUADA, ICTERICIA, CONTAMINAÇÃO MICROBIANA APLICAÇÃO CLINICA: A ALFA-1-GLICOPROTEÍNA ÁCIDA (AAGP) É SINTETIZADA NOS HEPATÓCITOS, SENDO A PRINCIPAL CONSTITUINTE DA MUCOPROTEÍNA DE WINZLER.
É UMA PROTEÍNA DE FASE AGUDA, NÃO ESPECÍFICA, SURGINDO 12 HORAS APÓS A INJÚRIA E PERMANECENDO POR 3 A 5 DIAS.
NÍVEIS ELEVADOS OCORREM EM PROCESSOS INFLAMATÓRIOS, GRAVIDEZ, NEOPLASIAS E TERAPIA COM CORTICÓIDES.
NÍVEIS DIMINUÍDOS OCORREM NA SÍNDROME NEFRÓTICA, TERAPIA COM ESTRÓGENOS E ENTEROPATIA PERDEDORA DE PROTEÍNAS.
A DOSAGEM DE AAGP SUBSTITUI COM VANTAGENS A DOSAGEM DE MUCOPROTEÍNA POR SER MAIS ESPECÍFICA E APRESENTAR MAIOR REPRODUTIBILIDADE.


MUCO - MUCOPROTEINAS

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: WINZLER MOD.
PREPARO: JEJUM DE 8 HORAS MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: MINIMO 3 ML CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO REJEIÇÃO; HEMOLISE INTENSA APLICAÇÃO CLINICA: E UMA GLICOPROTEINA, QUE APRESENTA COMO SUA A PRINCIPAL CONSTITUINTE A ALFA-1-GLICOPROTEINA ACIDA (AAGP) QUE E SINTETIZADA NOS HEPATOCITOS.
UMA VEZ QUE O ENSAIO PARA MUCOPROTEINA NAO APRESENTA BOA REPRODUTIBILIDADE, SOFRENDO INFLUENCIA DA TEMPERATURA E DO TEMPO DE ESTOCAGEM, SUA DETERMINACAO FOI SUBSTITUIDA COM VANTAGENS PELA DETERMINACAO DA ALFA-1-GLICOPROTEINA ACIDA.
A AAGP E UMA PROTEINA DE FASE AGUDA.


MUCONICO - ACIDO TRANS, TRANS-MUCONICO

PRAZO: 5.00
Urina ao final de jornada de trabalho INSTRUÇÕES - Próximo aos dias da coleta, manter dieta isenta de alimentos que contenham Ácido Sórbico (Sorbato) em sua composição.
- Coletar a partir do 3º dia seguido de exposição ao Benzeno.


MUSCE - MUSCULO ESTRIADO, ANTICORPOS

PRAZO: 20.00


MUSCL - MUSCULO LISO, ANTICORPOS ANTI (ASMA)

PRAZO: 10.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO METODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
IMUNOFLUORESCENCIA INDIRETA PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NAO OBRIGATORIO, SEPARAR O SORO E REFRIGERAR MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE (SORO) RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TUBO SEM ANTICOAGULANTE VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
MINIMO 2 ML CONSERVACAO:.
.
.
.
.
REFRIGERADO: 2 DIAS E CONGELADO: 2 MESES TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO REJEICAO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
LIPEMIA E TEMPERATURA AMBIENTE APLICAÇÃO CLINICA: ÚTIL NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS HEPATITES CRÔNICAS.
ESTÁ PRESENTE NAS HEPATITES CRÔNICAS AUTO IMUNES DO TIPO 1, ONDE TAMBÉM SÃO ENCONTRADOS ANTICORPOS ANTI NUCLEARES (ANTI-CENTRÔMERO, ANTI-SSA/RO, ANTI-HISTONAS, ANTIRNPS) E ANTI-ACTINA.
TÍTULOS BAIXOS ATÉ 1/20 SÃO ENCONTRADOS EM MENOS DE 2% DOS INDIVÍDUOS NORMAIS.
PARA DIAGNÓSTICO DAS HEPATITES AUTO-IMUNES É GERALMENTE NECESSÁRIO EXCLUIR OUTRAS CAUSAS MAIS COMUNS DE HEPATIE CRÔNICA COMO ALCOOLISMO E HEPATITES POR VÍRUS B OU C.
TITULOS SUPERIORES A 1/80 SAO ENCONTRADOS EM 80% DAS HEPATITES AUTO IMUNES E,MENOS FREQUENTEMENTE EM HEPATITES CRONICAS VIRAIS.
TITULOS INFERIORES A 1/80 SAO ENCONTRADOS EM 50% DOS PACIENTES COM CIRROSE BILIAR PRIMARIA CIRROSE DE OUTROS ETILOGIAS, HEPATITES VIRAIS,HIPERTENSAO PULMONAR PRIMARIA E NEOPLASIAS.


MX1 - IGE PAINEL MX1 - FUNGOS E LEVEDURAS

PRAZO: 7.00
NOME DO EXAME IgE MÚLTIPLO FUNGOS MX1 Penicillium notatum * MOFO, Cladosporium herbarum (HORMODENDRUM), Aspergillus fumigatus, Alternaria alternata (TENUIS) SETOR : TERCERIZADO.
METODO :FLUORESCÊNCIA ENSIMATICA (FEIA) IMUNOCAP PREPARO : JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO.


MYCOPESQ - MYCOPLASMA HOMONIS, PESQUISA

PRAZO: 7.00