Exames

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K   L   M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

LAC120 - LACTOSE 120' CV

PRAZO: 3.00
NÃO CADASTRAR ESTE MNEMÔNICO ISOLADO.
CADASTRAR O TESTE DE TOLERÂNCIA TTL2: LACTOSE BASAL, 60 E 120 MINUTOS *** RESPEITAR PEDIDO MÉDICO***

LAC30 - LACTOSE 30' CV

PRAZO: 3.00
NÃO CADASTRAR ESTE MNEMÔNICO ISOLADO.
CADASTRAR O TESTE DE TOLERÂNCIA TTL: LACTOSE BASAL, 30 E 60 MINUTOS *** RESPEITAR PEDIDO MÉDICO***

LAC60 - LACTOSE 60' CV

PRAZO: 3.00
NÃO CADASTRAR ESTE MNEMÔNICO ISOLADO.
CADASTRAR O TESTE DE TOLERÂNCIA TTL: LACTOSE BASAL, 30 E 60 MINUTOS *** RESPEITAR PEDIDO MÉDICO***

LAC90 - LACTOSE 90' CV

PRAZO: 3.00
NÃO CADASTRAR ESTE MNEMÔNICO ISOLADO.
CADASTRAR O TESTE DE TOLERÂNCIA TTL: LACTOSE BASAL, 30 E 60 MINUTOS *** RESPEITAR PEDIDO MÉDICO***

LACJ - LACTOSE JEJ CV

PRAZO: 3.00
SE CASO SOLICITADO, CADASTRAR OS DEMAIS ITENS DA CURVA DE TOLERANCIA TTL: LACTOSE BASAL, 30 E 60 MINUTOS *** RESPEITAR PEDIDO MÉDICO***

LAM - KAPPA CADEIA LEVE

PRAZO: 7.00
NOME DO EXAME: KAPPA (CADEIA LEVE) LAMBDA (CADEIA LEVE) SETOR : TERCEIRIZADO.
FEITO DIÁRIO ( 7 DIAS ) MÉTODO : NEFELOMETRIA PREPARO : * JEJUM OBRIGATORIO DE 8 HORAS * INTERVALO ENTRE AS MAMADAS PARA LACTENTES.
MATERIAL : SANGUE, SORO RECIPIENTE : TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL CONSERVAÇÃO : ATÉ 3 DIAS REFRIGERADO TRANSPORTE : REFRIGERADO REJEIÇÃO : HEMÓLISE INTENSA APLIC.
CLÍNICA: AS MOLÉCULAS DE IMUNOGLOBULINAS NORMAIS SÃO CONSTITUÍDAS DE DUAS CADEIAS PESADAS IDÊNTICAS (ALFA, DELTA, EPSILON, GAMA, MU), QUE DEFINEM AS CLASSES DE IMUNOGLOBULINAS, E DUAS CADEIAS IDÊNTICAS DE CADEIAS LEVES: KAPPA OU LAMBDA.
NORMALMENTE, A PRODUÇÃO DA CADEIA LEVE TIPO KAPPA É DUAS VEZES MAIOR QUE A DO TIPO LAMBDA.
A DETECÇÃO DE CADEIAS LEVES MONOCLONAIS É IMPORTANTE, DEVENDO SER DETERMINADA EM TODAS AS GAMOPATIAS MONOCLONAIS E ESPECIALMENTE NAS DOENÇAS DAS CADEIAS LEVES, COMO MIELOMA DE CADEIAS LEVES, AMILOIDOSE PRIMÁRIA SISTÊMICA E DOENÇA DO DEPÓSITO DE CADEIAS LEVES.
A QUANTIFICAÇÃO DE CADEIAS LEVES LIVRES POR NEFELOMETRIA É MAIS SENSÍVEL QUE A IMUNOFIXAÇÃO PARA DETECTAR PEQUENAS QUANTIDADES DE CADEIAS LEVES LIVRES MONOCLONAIS, SENDO FUNDAMENTAL NO DIAGNÓSTICO E MONITORIZAÇÃO DESSES CASOS.


LAMBDA - LAMBDA CADEIA LEVE URINA 24HS

PRAZO: 7.00
NOME DO EXAME: LAMBDA CADEIA LEVE (URINA 24H) SETOR : TERCEIRIZADO.
FEITO DIARIO (7 DIAS) METODO : NEFELOMETRIA PREPARO : AMOSTRA DEVE SER REGRIGERADA DESDE O INÍCIO DA COLETA MATERIAL: URINA DE 24 HORAS RECIPIENTE: FRASCO FORNECIDO PELO LABORATORIO.
VOLUME : MÍNIMO DE 50 mL INTERF.
: FRASCO INADEQUADO, AMOSTRA EM TEMP.
AMBIENTE CONSERV.
: ATÉ 7 DIAS REFRIGERADO TRANSPORTE : REFRIGERADO APLIC.
CLINICA : AS MOLÉCULAS DE IMUNOGLOBULINAS NORMAIS SÃO CONSTITUÍDAS DE DUAS CADEIAS PESADAS IDÊNTIDAS (ALFA, DELTA, ÉPSILON, GAMA, MI), QUE DEFINEM AS CLASSES DE IMUNOGLOBULINAS E DUAS CADEIAS IDÊNTICAS DE CADEIAS LEVES: KAPPA OU LAMBDA.
NORMALMENTE, A PRODUÇÃO DA CADEIA LEVE TIPO KAPPA É DUAS VEZES MAIOR QUE A DO TIPO LAMBDA.
A DETECÇÃO DE CADEIAS LEVES MONOCLONAIS É IMPORTANTE, DEVENDO SER DETERMINADA EM TODAS AS GAMOPATIAS MONOCLONAIS E ESPECIALMENTE NAS DOENÇAS DAS CADEIAS LEVES, COMO MIELOMA DE CADEIAS LEVES, AMILOIDOSE PRIMÁRIA SISTÊMICA E DOENÇA DO DEPÓSITO DE CADEIAS LEVES.
A QUANTIFICAÇÃO DE CADEIAS LEVES LIVRES POR NEFELOMETRIA É MAIS SENSÍVEL QUE A IMUNOFIXAÇÃO PARA DETECTAR PEQUENAS QUANTIDADES DE CADEIAS LEVES LIVRES MONOCLONAIS, SENDO FUNDAMENTAL NO DIAGNÓSTICO E MONITORIZAÇÃO DESSES CASOS.


LAMBDA-S - LAMBDA - CADEIA LEVE - SANGUE

PRAZO: 7.00
NOME DO EXAME: LAMBDA CADEIA LEVE ( SANGUE) SETOR : TERCEIRIZADO.
FEITO DIARIO (7 DIAS) METODO : NEFELOMETRIA PREPARO : * JEJUM OBRIGATORIO DE 8 HORAS * INTERVALOS ENTRE MAMADAS PARA LACTENTES MATERIAL: SANGUE (SORO) RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 2,0 mL DE SORO INTERF.
: LIPEMIA, HEMOLISE CONSERV.
: ATÉ 7 DIAS REFRIGERADO TRANSPORTE : REFRIGERADO APLIC.
CLINICA : AS MOLÉCULAS DE IMUNOGLOBULINAS NORMAIS SÃO CONSTITUÍDAS DE DUAS CADEIAS PESADAS IDÊNTIDAS (ALFA, DELTA, ÉPSILON, GAMA, MI), QUE DEFINEM AS CLASSES DE IMUNOGLOBULINAS E DUAS CADEIAS IDÊNTICAS DE CADEIAS LEVES: KAPPA OU LAMBDA.
NORMALMENTE, A PRODUÇÃO DA CADEIA LEVE TIPO KAPPA É DUAS VEZES MAIOR QUE A DO TIPO LAMBDA.
A DETECÇÃO DE CADEIAS LEVES MONOCLONAIS É IMPORTANTE, DEVENDO SER DETERMINADA EM TODAS AS GAMOPATIAS MONOCLONAIS E ESPECIALMENTE NAS DOENÇAS DAS CADEIAS LEVES, COMO MIELOMA DE CADEIAS LEVES, AMILOIDOSE PRIMÁRIA SISTÊMICA E DOENÇA DO DEPÓSITO DE CADEIAS LEVES.
A QUANTIFICAÇÃO DE CADEIAS LEVES LIVRES POR NEFELOMETRIA É MAIS SENSÍVEL QUE A IMUNOFIXAÇÃO PARA DETECTAR PEQUENAS QUANTIDADES DE CADEIAS LEVES LIVRES MONOCLONAIS, SENDO FUNDAMENTAL NO DIAGNÓSTICO E MONITORIZAÇÃO DESSES CASOS.


LAMO - LAMOTRIGINA

PRAZO: 40.00
NOME DO EXAME: DOSAGEM DE LAMOTRIGINA SETOR : TERCEIRIZADO.
FEITO SOMENTE 4ª FEIRA ( 40 DIAS ) SINONÍMIA: LAMICTAL, LABILENO MÉTODO : CROMATOGRAFIA LIQUIDA DE ALTA PERFORMANCE PREPARO: JEJUM DE 4h (ALIMENTAR) OU CONFORME ORIENT.
MÉDICA.
COLHER SANGUE IMEDIATAMENTE ANTES DE TOMAR O MEDICAMENTO MATERIAL : SANGUE - SORO SEPARADO DO GEL RECIPIENTE: TUBO SECO SEM GEL VOLUME : 2,0 mL DE SORO INTERFENTES: GEL SEPARADOR CONSEREVACAO: ATÉ 14 DIAS REFRIGERADO REJEIÇÃO : AMOSTRA MANTIDA EM GEL SEPARADOR APLIC.
CLINICA: A LAMOTRIGINA E UM ANTICONVULSIVANTE.
ESTE TESTE E UTIL NO MONITORAMENTO DOS PACIENTES EM TRATAMENTO.


LATEX - FATOR REUMATOIDE (LATEX)

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: AGLUTINAÇÃO, LÁTEX PREPARO:JEJUM OBRIGATORIO 8 HORAS MATERIAL: SORO.
CONSERVAÇÃO: ATÉ 5 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2o E 8o C.
RECIPIENTE:TUBO COM GEL VOLUME: MÍNIMO 2 ML TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO ENTRE 2o E 8o C.
REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
LIPEMIA EXCESSIVA / HEMÓLISE APLICAÇÃO CLÍNICA : OS FATORES REUMATÓIDES SÃO AUTO-ANTICORPOS DIRIGIDOS CONTRA REGIÃO FC DAS IMUNOGLOBULINAS IGG.
ESTES SÃO GERALMENTE ANTICORPOS IGM, MAS PODEM SER IGG OU IGA.
A DOSAGEM DE FATOR REUMATÓIDE É UTILIZADA, PRINCIPALMENTE, NO AUXÍLIO DIAGNÓSTICO DA ARTRITE REUMATÓIDE.
CERCA DE 65 A 85% DOS PACIENTES COM DIAGNÓSTICO CLÍNICO DE ARTRITE REUMATÓIDE APRESENTAM SOROLOGIA POSITIVA PARA FATOR REUMATÓIDE.
APESAR DISSO, RESULTADOS REAGENTES PODEM SER ENCONTRADOS EM DIVERSAS OUTRAS CONDIÇÕES CLÍNICAS E EM ATÉ 3% DA POPULAÇÃO SAUDÁVEL (GERALMENTE EM TÍTULOS BAIXOS).
A PREVALÊNCIA AUMENTA COM A IDADE, SENDO QUE ATÉ 20% DAS PESSOAS COM MAIS DE 65 ANOS PODEM APRESENTAR FATOR REUMATÓIDE.
O FATOR REUMATÓIDE PODE NÃO SE ALTERAR COM O TRATAMENTO DA ARTRITE REUMATÓIDE, SENDO DE VALOR LIMITADO NO ACOMPANHAMENTO DOS PACIENTES.


LATEXNMI - LATEX NEISSERIA MENINGITIDES

PRAZO: 7.00
SETOR: BACTERIOLOGIA METODO: AGLUTINACAO EM LATEX PREPARO: JNO MATERIAL: LÍQUIDOS CORPORAIS EM GERAL RECIPIENTE: FRASCO ESTERIL VOLUME RECOMENDÁVEL : 0,8 ML.
INSTRUÇÕES A COLETA E UM PROCEDIMENTO MEDICO.
O MATERIAL JA DEVE VIR CONSERVAÇÃO: EM TEMPERATURA AMBIENTE, ENVIAR EM ATE 6 HORAS APOS A COLETA.
APLICAÇAO CLINICA: ESTE METODO DETECTA ANTIGENOS BACTERIANOS (HAEMOPHILUS INFLUENZAE TIPO B, STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE, NEISSERIA MENINGITIDIS GRUPO C, NEISSERIA MENINGITIDIS GRUPO B E ESCHERICHIA COLI K1) NO LIQUOR, PERMITINDO DIAGNOSTICO RAPIDO DE MENINGITES.
ENTRETANTO, NAO SUBSTITUI O GRAM E A CULTURA.
O DIAGNOSTICO CONFIRMATORIO DE INFECCOES BACTERIANAS NO LIQUOR SOMENTE E POSSIVEL COM O ISOLAMENTO EM CULTURA.
RESULTADOS FALSO-NEGATIVOS PODEM OCORRER, POIS A CONCENTRACAO DOS ANTIGENOS DEPENDE DO NUMERO DE BACTERIAS, DURACAO DA INFECCAO E PRESENCA OU AUSENCIA DE ANTICORPOS ESPECIFICOS.
RESULTADOS NEGATIVOS SAO DESCRITOS NO INICIO DO QUADRO INFECCIOSO.
A SENSIBILIDADE DOS TESTES DE DETECCAO DE ANTIGENOS BACTERIANOS VARIA DE 55% A 100%.
OCASIONALMENTE, ESTE METODO PODE SER APLICADO A OUTROS LIQUIDOS CORPORAIS.
TRANSPORTE: SOB REFRIGERACAO

LATICO - ACIDO LATICO - SANGUE

PRAZO: 7.00
SETOR: METODO: PREPARO: MATERIAL: RECIPIENTE: VOLUME: CONSERVACAO: TRANSPORTE: REJEICAO:

LDH - LDH - DEHIDROGENASE LACTICA

PRAZO: 3.00
SETOR:.
BIOQUIMICA MÉTODO:.
CINETICO PREPARO:.
JEJUM NÃO OBRIGATORIO MATERIAL:.
SORO.
RECIPIENTE:.
.
TUBO COM GEL TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO ENTRE 2º e 8º C.
.
REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
HEMÓLISE, LIPEMIA APLICAÇÃO CLÍNICA : SANGUE: É UMA ENZIMA QUE CATALIZA A CONVERSÃO DE LACTATO A PIRUVATO, SENDO LIBERADA NA OCORRENCIA DE DANO CELULAR.
ELEVAÇÃO DOS NÍVEIS DE LDH OCORRE EM NEOPLASIAS, HIPÓXIA, CARDIOPATIAS, ANEMIA HEMOLÍTICA, ANEMIA MEGALOBLÁSTICA, MONONUCLEOSE, INFLAMAÇÕES, HIPOTIREOIDISMO, PNEUMOPATIAS, HEPATITES, ETILISMO, PANCREATITE, COLAGENOSES, TRAUMA E OBSTRUÇÃO INTESTINAL.
HEMÓLISE PODE LEVAR A RESULTADOS FALSAMENTE ELEVADOS.


LDL - COLESTEROL - LDL

PRAZO: 3.00
****** ESTE EXAME NÃO É DOSADO E NÃO PODE SER CADASTRADO ISOLADAMENTE.
EM CASO DE DÚVIDA, FAVOR ENTRAR EM CONTATO COM O SETOR DE FATURAMENTO ******

LE - CELULAS LE

PRAZO: 3.00
SETOR: HEMTOLOGIA MÉTODO: MICROSCOPIA PREPARO: JNO MATERIAL: SANGUE COAGULADO RECIPIENTE: TUBO SORO + FRASCO ESTÉRIL VOLUME: MINIMO 4 ML CONSERVAÇÃO: + - 37° TRANSPORTE: TEMPERATURA AMBIENTE REJEIÇÃO: COLETA E CONSERVAÇÃO INADEQUADA

LEISH - LEISHMANIOSE VISCERAL

PRAZO: 7.00


LEISMH - LEISHMANIA - HUMANA

PRAZO: 7.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO:IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA PREPARO: JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 1,0 mL CONSERVAÇÃO: SOB REFRIGERAÇÃO DE 2 A 8° TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃÓ: CONSERVAÇÃO E TRANPORTE INADEQUADO

LEISPD - LEISHIMANIA, PESQ DIRETA

PRAZO: 3.00
SETOR MICROBIOLOGIA MÉTODO: MICROSCOPIA - GIEMSA MATERIAL: SECREÇÃO DE FERIDA PREPARO: NÃO SE APLICA VOLUME: ESFREGAÇO EM LÂMINA RECIPIENTE: LAMINA DE ESFREGAÇO VOLUME: VARIAVEL TEMPERATURA: SOB REFRIGERAÇÃO COLETA: EM ÚLCERA CUTÂNEA O MATERIAL DEVE SER OBTIDO POR 'CURETAGEM' JUNTO À DERME E NAS BORDAS DA LESÃO.
MEDICAÇÃO TÓPICA INTERFERE, DEVE SER SUSPENSO O MEDICAMENTO 2 DIAS ANTES DA COLETA.
DO MATERIAL COLETADO CONFECCIONAR DE 3 A 5 LÂMINAS.
INTERPRETAÇÃO: USO: DIAGNÓSTICO DA LEISHMANIOSE (PRINCIPALMENTE EM ÚLCERA CUTÂNEAS).
DEVIDO À BAIXA SENSIBILIDADE DA PESQUISA DIRETA, É IMPORTANTE ASSOCIAR A REAÇÃO DE MONTENEGRO E A SOROLOGIA PARA O DIAGNÓSTICO DA LEISHMANIOSE.
REFERÊNCIA: NEGATIVO

LEPPU - LEPTOSPIROSE PESQUISA NA URINA

PRAZO: 6.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: FONTANA TRIBONDEAU E CAMPO ESCURO PREPARO: COLETAR URINA MATERIAL: URINA RECIPIENTE: FRASCO AMBAR VOLUME: 50 ML CONSERVACAO: SOB REFRIGERAÇÃO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEICAO: AMOSTRA INSUFICIENTE

LEPSA - LEPTOSPIROSE, AGLUTINACAO

PRAZO: 5.00
NOME DO EXAME: LEPTOSPIROSE SORO AGLUTINAÇÃO MICROSCÓPICA SETOR : TERCEIRIZADO.
FEITO DIÁRIO (5 DIAS ) METODO : SORO AGLUTINAÇÃO MICROSCÓPICA COM ANTÍGENOS VIVOS PREPARO : JEJUM 4 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO) RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 2 mL DE SORO CONSERV.
: ATÉ 5 DIAS REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO APLIC.
CLINICA: A REAÇÃO DE SOROAGLUTINAÇÃO MICROSCÓPICA É O MÉTODO MAIS SENSÍVEL E ESPECÍFICO PARA O DIAGNÓSTICO DA LEPTOSPIROSE, SENDO O MÉTODO DE PREFERÊNCIA E O MAIS RECOMENDADO PELA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE.
UTILIZA ANTÍGENOS VIVOS DE CEPAS REPRESENTATIVAS DE CADA SOROTIPO.
AS AGLUTININAS SURGEM NA PRIMEIRA OU SEGUNDA SEMANA DE DOENÇA COM PICO NA TERCEIRA OU QUARTA SEMANAS.
O TESTE E CONSIDERADO POSITIVO NA MAIOR DILUIÇÃO QUE AGLUTINAR 50% OU MAIS DAS LEPTOSPIRAS VISUALIZADAS POR MEIO DE MICROSCOPIA DE CAMPO ESCURO.
ALTAS CONCENTRAÇÕES DE ANTICORPOS NO SORO DOS PACIENTES, PODERÃO ACARRETAR RESULTADOS FALSO-NEGATIVOS (CASOS RAROS).


LEPTI - LEPTINA SERICA

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO METODO : ENZIMAIMUNOENSAIO PREPARO : JEJUM 4 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO) RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1 mL DE SORO CONSERV.
: CONGELADO V.
REFERENCIA: NÃO OBESA 2,0 A 17,0 NG/ML MULHER OBESA 7,0 A 59,0 NG/ML MULHER NÃO OBESO 1,0 A 11,0 NG/ML HOMEM OBESO 4,0 A 35,0 NG/ML APLIC.
CLINICA: É UMA PROTEINA SÉRICA DE 16 KDA RELACIONADA À OBESIDADE, PRODUZIDA NO TECIDO ADIPOSO.


LEPTM - IGM - LEPTOSPIROSE IGM, ANTIC ANTI - INDIRETA - SORO

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRZADO.
SINONIMIA : LEPTOSPIRA METODO : IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA PREPARO: JEJUM DE 4 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO) RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME: 1,0 mL CONSERV.
: ATÉ 5 DIAS REFRIGERADO REJEICAO : HEMÓLISE, LIPEMIA

LEPTMI - LEPTOSPIROSE IGM, ANTICORPOS

PRAZO: 6.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO: IMINOFLUORESCÊNCIA INDIRETA PREPARO: RECOMENDAVEL JEJUM DE 4 HORAS MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 1,0 mL CONSERVAÇÃO: SE NÃO REALIZADO NO MESMO DIA CONGELAR AMOSTRA TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

LEUCO - LEUCOGRAMA

PRAZO: 3.00
NOME DO EXAME: LEUCOGRAMA AUTOMATIZADO ENVIAR ALÉM DO SANGUE TOTAL, 1 ESFREGAÇO SANGUÍNEO PREFERENCIALMENTE CONFECCIONADO SEM ANTICOAGULANTE SETOR : HEMATOLOGIA.
FEITO DIÁRIO SINONÍMIA : SÉRIE BRANCA, LEUCOMETRIA, (BASÓFILOS/EOSINÓFILOS/NEUTRÓFILOS) MÉTODO : CITOMETRIA DE FLUXO PREPARO : JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL : SANGUE TOTAL (EDTA) RECIPIENTE : TUBO EDTA (TAMPA ROXA) VOLUME : 2,0 mL INTERFERENTE: GARROTEAMENTO PROLONGADO CONSERVAÇÃO : ATÉ 12 HORAS EM TEMP.
AMBIENTE ATÉ 48 HORAS REFRIGERADO TRANSPORTE : REFRIGERADO REJEIÇÃO : HEMÓLISE INTENSA APLIC.
CLÍNICA: ROTINEIRAMENTE INDICADO NA AVALIAÇÃO DE INFECÇÕES, INFLAMAÇÕES, ACOMPANHAMENTO DE TERAPIAS MEDICAMENTOS, NEOPLASIAS HEMATOLÓGICAS, ENTRE OUTRAS.


LEUP - LEUCOCITOS PESQUISA - FEZES

PRAZO: 3.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
PARASITOLOGIA.
FEITO DIÁRIO SINONIMIA:.
.
.
.
.
.
.
.
PESQUISA DE PIOCITOS MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
COLORAÇÃO COM SUDAN III PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
EVITAR O USO DE TALCO, LAXANTES, ANTIACIDOS, CONTRASTE ORAL ( UTILIZADO EM EXAMES RADIOLÓGICOS) E SUPOSITÓRIOS NOS 3 DIAS QUE ANTECEDEM AO EXAME E NO DIA DA COLETA.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1/3 DO FRASCO DE COLETA DE FEZES - FRASCO PRÓPRIO CONSERVAÇÃO:.
.
TEMPERATURA AMBIENTE ATÉ 2 HORAS APOS COLETA E REFRIGERADO ATÉ 3 DIAS TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES VELHAS (USO EXCLUSIVO DO SETOR TÉCNICO)

APLICAÇÕES CLÍNICAS:O APARECIMENTO DE LEUCÓCITOS (PIÓCITOS) NAS FEZES, INDICA UM PROCESSO INFLAMATÓRIO DA LUZ INTESTINAL.
PARA SE CONFIRMAR A PRESENÇA DO PROCESSO INFECCIOSO, HÁ NECESSIDADE DA DEMONSTRAÇÃO DO AGENTE INFECCIOSO ATRAVÉS DO EXAME BACTERIOSCÓPICO OU TÉCNICAS DE ISOLAMENTO E CULTURA.



LHSLR - LH - HORMONIO LUTEINIZANTE - GONADOTROFINA HIPOFISÁRIA

PRAZO: 7.00
* ATUALIZADO EM 28/05/2008 ANARA *** NOME DO EXAME: HORMONIO LUTEINIZANTE (BASAL) * E INDISPENSAVEL A DATA DA ULTIMA MENSTRUACAO * SETOR : LAB REDE ( 2 DIAS ) SINONIMIA: GONADOTROFINA HIPOFISARIA/ LH METODO : QUIMIOLUMINESCENCIA PREPARO : JEJUM NÃO OBRIGATORIO INFORMAR A DATA DA ULTIMA MENSTRUAÇÃO MATERIAL : SANGUE (SORO).
RECIPIENTE : TUBO COM GEL (TAMPA AMARELA) VOLUME : MINIMO 1,0 ML CONSERVACAO: REFRIGERADO: 14 DIAS E CONGELADO: 6 MESES TRANSPORTE : REFRIGERADO VREFERENCIA: HOMEM : 20 - 70 ANOS : 1,5 - 9,3 VREFERENCIA: HOMEM : 20 - 70 ANOS : 1,5 - 9,3 ACIMA DE 70 ANOS: 3,1 - 34,6 MULHER: FASE FOLICULAR : 1,9 - 12,5 FASE LUTEINICA : 0,5 - 16,9 FASE OVULATORIA : 8,7 - 76,9 POS MENOPAUSA : 15,9 - 54,0 CRIANCA : ATE 6,0 APLIC.
CLINICA : O LH ASSIM COMO O FSH SÃO LIBERADOS DE FORMA PULSÁTIL PELAS CÉLULAS GONADOTRÓPICAS DA HIPÓFISE ANTERIOR POR ESTÍMULO DO GNRH HIPOTALÂMICO.
NO HOMEM O LH ESTIMULA A PRODUÇAÕ DE TESTOSTERONA PELOS TESTÍCULOS.
NA MULHER INDUZ OVULAÇÃO.
É UTILIZADO, EM CONJUNTO COM O FSH PARA AVALIAR A FUNÇÃO GONADOTRÓPICA HIPOFISÁRIA.
VALORES AUMENTADOS SÃO ENCONTRADOS VA ANORQUIA, INSUFICIÊNCIA GONADAL, SINDROME DO TESTÍCULO FEMINIZANTE COMPLETA E MENOPAUSA.
NA AVALIAÇÃO DE INFERTILIDADE, VALORES ALTOS DE LH ASSOCIADOS A RAZÃO LH/FSH ALTA (>2) E NÍVEIS ELEVADOS DE ANDRÓGENOS OVARIANOS, INDICAM CICLOS ANOVULATÓRIOS (SÍNDROME DO OVÁRIO POLICÍSTICO).
HÁ REATIVIDADE CRUZADA COM HCG NO MÉTODO EMPREGADO.
O USO DE MEDICAÇÕES CONTENDO HCG ACARRETA RESULTADOS FALSAMENTE ELEVADOS.


LIP - LIPIDOGRAMA

PRAZO: 3.00
LIPIDOGRAMA - O MESMO QUE COLESTEROL FRACIONADO + TRIGLICERIDES SETOR:.
QUIMICA , FEITO DIÁRIO ( LIBERAÇÃO EM 1 DIAS ) SINONIMIA:.
.
.
LIPOPROTEÍNA DE ALTA DENSIDADE/ HDL / PERFIL LIPÍDICO MÉTODO:.
.
ENZIMÁTICO AUTOMATIZADO PREPARO:.
.
.
JEJUM DE 12 - 14 HORAS, ABSTINENCIA DE ALCOOL 72 ANTES DA COLETA MATERIAL:.
.
SANGUE (SORO) RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
TUBO COM GEL VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1,0 mL INTERFERENTE:.
GARROTEAMENTO MAIOR QUE 2 MINUTOS CONSERVAÇÃO:.
.
ATÉ 7 DIAS REFRIGERADO TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
HEMÓLISE INTENSA APLICAÇÕES CLÍNICAS: O COLESTEROL CIRCULANTE NOS SERES HUMANOS ENCONTRA-SE DISTRIBUÍDO ENTRE AS TRÊS CLASSES DE LIPOPROTEINAS: AS LIPOPROTEÍNAS DE BAIXA DENSIDADE (LDL) AS LIPOPROTEÍNAS DE DENSIDADE MUITO BAIXA (VLDL), E AS LIPOPROTEÍNAS DE ALTA DENSIDADE (HDL).
A DOSAGEM DE COLESTEROL TOTAL E FRAÇÕES É USADA EM CONJUNTO COM OUTROS DADOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS PARA ESTIMAR O RISCO DE DOENÇA CORONARIANA.
VALORES AUMENTADOS DE LDL ESTÃO RELACIONADOS A MAIOR RISCO DE DOENÇA CORONARIANA.
VALORES AUMENTADOS DE HDL SÃO INDICATIVOS DE MENOR RISCO.


LIPAS - LIPASE

PRAZO: 3.00
SETOR:.
BIOQUIMICA MÉTODO:.
ENZIMATICO COLORIMÉTRICO PREPARO:.
JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL:.
.
.
SORO RECIPIENTE:.
.
TUBO COM GEL VOLUME: MINIMO 2 ML CONSERVAÇÃO: 5 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
HEMÓLISE ACENTUADA, LIPEMIA ACENTUADA TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
APLICAÇÕES CLÍNICAS: A LIPASE É UMA ENZIMA PRODUZIDA PRINCIPALMENTE NO PÂNCREAS.
SEUS NÍVEIS ENCONTRAM-SE ELEVADOS NA PANCREATITE, CIRROSE BILIAR PRIMÁRIA, HEMODIALISE, COLECISTITE, NO USO DE MEPERIDINA, MORFINA E NA HEMORRAGIA INTRACRANIANA.
PACIENTES SEM PANCREATITE, COM OUTRAS DOENÇAS GASTRINTESTINAIS PODEM APRESENTAR AMILASE ELEVADA COM LIPASE NORMAL.
ELEVAÇÕES SIGNIFICATIVAS SÃO AQUELAS 3 VEZES MAIORES QUE O LIMITE SUPERIOR NORMAL.
A LIPASE PERMANECE LEVADA POR VARIOS DIAS.


LIPTT - LIPIDES TOTAIS

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: ENZIMATICO COLORIMÉTRICO PREPARO: 12 HORAS DE JEJUM MATERIAL: SORO RECIPIENTE; TUBO SORO GEL VOLUME: MINIMO DE 2 ML CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO REJEIÇÃO: JEJUM INADEQUADO, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO

LIQUIPLE - ROTINA DE LIQUIDOS CORPORAIS

PRAZO: 7.00


LIQUOR - LIQUOR ROTINA

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA, HEMATOLOGIA E MICROBIOLOGIA MÉTODO: CITOMETRIA E CITOLOGIA PREPARO: JNO MATERIAL: COLHIDO OBRIGATORIAMENTE PELO MÉDICO RECIPIENTE: FRASCO ESTÉRIL VOLUME: VARIAVEL CONSERVAÇÃO: SOB REFRIGERAÇÃO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: AMOSTRA COM VIDA UTIL CURTA NÃO DEMORAR PARA ENTREGAR AOS SETOR RESPONSVEL.
A DEMORA É UM CRITÉRIO DE REJEIÇÃO APLICAÇÃO CLINICA: - CARACTERES FISICOS (COR / ASPECTO) PERDE SUA TRANSPARENCIA NOS PROCESSOS QUE AUMENTAM AS PROTEINAS NO LIQUOR, NOS SANGRAMENTOS E NA HIPERBILIRRUBINEMIA.
- CITOMETRIA E CITOLOGIA AUMENTO DA CONTAGEM DE CELULAS EH ENCONTRADO NAS HEMORRAGIAS, INFECCOES E INFLAMACOES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL.
PREDOMINIO DE PMN OCORRE NAS MENINGITES INFECCIOSAS.
PREDOMINIO DE LINFOCITOS OCORRE NA MENINGITE POR TREPONEMA E FUNGOS, NEUROTOXOPLASMOSE, NEUROCISTICERCOSE, NEOPLASIAS, SARCOIDOSE E ESCLEROSE MULTIPLA.
- CLORETOS SE ENCONTRAM DIMINUIDOS NA MENINGITE TUBERCULOSA.
- GLOBULINA O TESTE DE PANDY EH UM TESTE SEMI-QUANTITATIVO ONDE FENOL REAGE PRINCIPALMENTE COM AS GLOBULINAS.
EM INFECCOES CRONICAS COMO SIFILIS TERCIARIA E NA ESCLEROSE MULTIPLA A ELEVACAO DE GLOBULINAS TORNA O TESTE DE PANDY POSITIVO.
CONTAMINACAO DO LIQUOR COM SANGUE PODE ACARRETAR FALSO-POSITIVO.
- PROTEINAS NIVEIS ELEVADOS OCORREM NA HEMORRAGIA SUBARACNOIDEA, MENINGITES, UREMIA E SINDROME DE CUSHING.
VALORES BAIXOS OCORREM NO PSEUDOTUMOR CEREBRAL, HIPERTIREOIDISMO E PUNCOES LOMBARES REPETIDAS.
A PRESENCA DE SANGUE NO LIQUOR ACARRETA NO AUMENTO DA PROTEINORRAQUIA (1 MG/DL PARA CADA 1000 HEMACIAS).
- VDRL RESULTADOS POSITIVOS NO LIQUOR SAO ENCONTRADOS EM 50% A 60% DOS CASOS DE NEUROSIFILIS, COM ESPECIFICIDADE EM TORNO DE 99%.
APOS TRATAMENTO, TITULOS CAEM ENTRE 3 E 6 MESES, PODENDO DEMORAR ANOS PARA SE NEGATIVAREM.
LINFOCITOSE E AUMENTO DAS PROTEINAS SAO EVIDENCIAS DE NEUROSIFILIS ATIVA.


LIST - LISTERIOSE - SORO AGLUTINACAO

PRAZO: 10.00
SETOR: TERCEIRIZADO MÉTODO: SOROAGLUTINAÇÃO (GRUBER-WIDAL) PREPARO: JEJUM NÃO OBRIGATORIO MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO SINÔNIMO: SOROLOGIA PARA LISTÉRIA VOLUME: 1.
0 ML TEMPERATURA: SOB REFRIGERAÇÃO COLETA: COLETAR SORO.
JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO.
INTERPRETAÇÃO: USO: DIAGNÓSTICO DE MENINGITES E SEPTICEMIAS; TRIAGEM DE CAUSAS DE ABORTAMENTO.
A LISTERIA MONOCYTOGENES É UM BACILO GRAM-POSITIVO NÃO ESPORULADO, ANAERÓBIO FACULTATIVO, QUE PODE SER CORADO PELO GRAM.
NO LCR, É ENCONTRADA A NÍVEL INTRA OU EXTRACELULAR, PODENDO SER CONFUNDIDA COM PNEUMOCOCO, ESTREPTOCOCO E, SE EXCESSIVAMENTE DESCORADA, COM HEMÓFILOS.
PARA TRIAGEM DE CAUSAS DE ABORTAMENTO, RECOMENDA-SE A CULTURA DO MATERIAL VAGINAL COLETADO APÓS O ABORTO.
QUANDO O RESULTADO SOROLÓGICO PARA LISTERIA MONOCYTOGENES É POSITIVO, RECOMENDA-SE REPETIR O TESTE COM UMA NOVA COLETA (1 OU 2 SEMANAS APÓS), PARA AVALIAR O AUMENTO DOS TÍTULOS.


LITHP - LITIO

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO METODO: ELETRODO SELETIVO/AUTOMATIZADO PREPARO : JEJUM OBRIGATÓRIO.
COLHER A AMOSTRA 12 HORAS APÓS A INGESTÃO DO MEDICAMENTO OU POR INDICAÇÃO MÉDICA.
MATERIAL : SANGUE - (SORO) SEPARADO DO GEL RECIPIENTE: TUBO SECO SEM GEL.
AGUARDAR COAGULAR, CENTRIFUGAR, ALIQUOTAR PARA O TUBO VOLUME : 1 ML CONSERVAÇÃO: ATÉ 7 DIAS CONGELADO TRANSPORTE : CONGELADO REJEIÇÃO: AMOSTRA INSUFICIENTE E NÃO CONGELADA.
APLIC.
CLINICA: LÍ­TIO É UTILIZADO NA PRÁTICA CLÍNICA COMO ESTABILIZADOR DE HUMOR, EM DISTÚRBIOS BIPOLARES.
SUA DOSAGEM É UTILIZADA PARA MONITORAR OS SEUS NÍVEIS TERAPÊUTICOS, VERIFICAR ADESÃO AO TRATAMENTO E DETECTAR INTOXICAÇÃO.
NÍ­VEIS TÓXICOS PODEM LEVAR A RIGIDEZ MUSCULAR, CONVULSÕES, COMA E ÓBITO.


LKM - LKM-1, ANTICORPOS ANTI

PRAZO: 7.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO METODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
IMUNOFLUORESCENCIA INDIRETA PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NAO OBRIGATORIO MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE (SORO) RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TUBO COM GEL VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
MINIMO 1 ML DE SORO CONSERVACAO:.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO: 2 DIAS E CONGELADO: 2 MESES TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO.
.
.
.
.
AMOSTRA MUITO LIPEMICAS (USO EXCLUSIVO DO SETOR TÉCNICO)

APLICAÇÃO CLINICA: A HEPATITE AUTO IMUNE TIPO 2 É CARACTERIZADA PELA PRESENÇA DE ANTICORPOS ANTI-LKM , E AUSÊNCIA DE ANTICORPOS ANTI-NUCLEARES E ANTI-MÚSCULO LISO.
SÃO SIGNIFICATIVOS OS TÍTULOS IGUAIS OU SUPERIORES A 1/160.
NO DIAGNÓSTICO DE HEPATITE AUTO-IMUNE É IMPORTANTE A EXCLUSÃO DE CAUSAS MAIS COMUNS DE HEPATITE (VÍRUS, ALCOOLISMO).



LPA - LPA - LIPOPROTEINA A

PRAZO: 5.00
SETOR: TERCEIRIZADO METODO: NEFELOMETRIA PREPARO: JEJUM DE 12 HORAS MATERIAL: SANGUE (SORO) RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME: 1 ML CONSERVAÇÃO: ATÉ 2 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2° E 8°C TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: HEMÓLISE ACENTUADA, LIPEMIA ACENTUADA, CONTAMINAÇÃO MICROBIANA, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO APLICAÇÃO CLINICA:É UMA LIPOPROTEÍNA PLASMÁTICA COM COMPOSIÇÃO MUITO SIMILAR A DO LDL.
FORMADA POR DOIS COMPONENTES: APO B-100 (PRINCIPAL COMPONENTE ESTRUTURAL DO LDL E VLDL) E APO-A QUE APRESENTA GRANDE HETEROGENEIDADE ESTRUTURAL, O QUE PODE INTERFERIR OU IMPOSSIBILITAR SUA DETERMINAÇÃO.
NÍVEIS DE LP-A SÃO DETERMINADOS GENETICAMENTE E PODE TER GRANDE VARIAÇÕES ENTRE INDIVÍDUOS DA MESMA POPULAÇÃO.
PODE ESTAR RELACIONADA A DOENÇAS CORONARIANAS.
É RECOMENDADA PARA OS INDIVÍDUOS COM HISTÓRIA FAMILIAR DE DOENÇA CORONARIANA, AVC E DISLIPIDEMIA.
NÍVEIS ELEVADOS DE LP-A TAMBÉM SÃO ENCONTRADOS NA PRÉ-ECLÂMPSIA, PERDA FETAL RECORRENTE, INSUFICIÊNCIA RENAL E TROBOEMBOLISMO.


LYIGM - ANTICORPOS IGM ANTI BORRELIA BURGDORFERI - LYME - SORO

PRAZO: 7.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: IMUNOENSAIO ENZIMÁTICO PREPARO: JEJUM OBRIGATORIO DE 8 HORAS.
INTERVALO ENTRE MAMADAS PARA LACTENTES.
MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 0,5 mL CONSERVACAO: ATE 7 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEICAO: - HEMOLISE ACENTUADA - LIPEMIA ACENTUADA - CONTAMINACAO MICROBIANA - AMOSTRA INATIVADA PELO CALOR - ICTERICIA ACENTUADA - CONGELAMENTO E DESCONGELAMENTO DAS AMOSTRAS.


LYME - LYME, BORRELIA BURGDORFERI IGG E IGM

PRAZO: 7.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: QUIMIOLUMINESCÊNCIA PREPARO: JEJUM OBRIGATÓRIO.
COLETAR SANGUE TOTAL SEM ANTICOAGULANTE, ESPERAR RETRAIR O COÁGULO.
CENTRIFUGAR, SEPARAR O SORO E ENVIAR SOB REFRIGERAÇÃO.
PODE SER REALIZADO NO PLASMA E NO LÍQUOR (LCR) MODIFICAR MATERIAL NA HORA DO CADASTRO.
MATERIAL: SORO (SANGUE) RECIPIENTE: TUBO SORO GEL (TAMPA AMARELA) VOLUME: MIN.
DE 1 ML CONSERVACAO: SOB REFRIGERAÇÃO TRANSPORTE: CONGELADO REJEICAO: AMOSTRA INSUFICIENTE E DESCONGELADA

LYMG - ANTICORPOS IGG ANTI BORRELIA BURGDORFERI - SORO

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO MÉTODO : IMUNOENSAIO ENZIMATICO PREPARO : JEJUM DE 8 HORAS, INTERVALO ENTRE AS MAMADAS PARA LACTENTES MATERIAL: SANGUE (SORO) RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 0,5 mL CONSERVAÇÃO: SOB REFRIGERAÇÃO DE 2° E 8°C TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: HEMOLISE ACENTUADA, LIPEMIA ACENTUADA, CONTAMINAÇÃO MICROBIANA, AMOSTRA INATIVADA PELO CALOR, ICTERICIA ACENTUADA, CONGELAMENTO E DESCONGELAMENTO DE AMOSTRAS, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO