Exames

A  B  C  D  E  F   G   H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  

G030075G - GLICOSE 30' APÓS 75 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G030100G - GLICOSE 30' APÓS 100 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G060075G - GLICOSE 60' PÓS 75 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G060100G - GLICOSE 60' APÓS 100 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G090075G - GLICOSE 90' PÓS 75 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G090100G - GLICOSE 90' APÓS 100 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G120075G - GLICOSE 120' APÓS 75 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G120100G - GLICOSE 120' APÓS 100 G DEXTROSL

PRAZO: 2.00


G180075G - GLICOSE 180' APÓS 75 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G180100G - GLICOSE 180' APÓS 100 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G1H75 - GLICOSE 1 HORA APOS 75 G DE DEXTROSOL

PRAZO: 3.00
**** EXAME CADASTRADO PARA COMPOR CURVA GLICEMICA **** LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O PEDIDO MÉDICO E NÃO CADASTRA-LO ISOLADAMENTE

G1PP - GLICOSE 1 HORA POS PRANDIAL

PRAZO: 3.00
COLHER GLICOSE UM HORA APÓS O INICIO DA REFEIÇÃO.


G240075G - GLICOSE 240' APÓS 75 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G240100G - GLICOSE 240' APÓS 100 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G300075G - GLICOSE 300' APÓS 75 G DE DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G300100G - GLICOSE 300' APÓS 100 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G36075G - GLICOSE 360' APÓS 75 G DEXTROSOL

PRAZO: 2.00


G3H50 - GLICOSE 3H APOS 50G DE DEXTROSOL

PRAZO: 3.00


G6FDH - GLICOSE 6-FOSFATO DEHIDROGENASE [G-6]

PRAZO: 4.00


G6PDN1 - GLICOSE 6 FOSFATO DESIDROGENASE NEONATAL

PRAZO: 8.00
NOME DO EXAME: GLICOSE 6 FOSFATO DESIDROGENASE NEONATAL SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
CTN.
LIBERAÇÃO EM 10 DIAS.
SINONIMIA:.
.
.
.
.
.
.
.
GLICOSE 6 P DESIDROGENASE NEONATAL PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NAO OBRIGATORIO.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE (PAPEL FILTRO) RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
KIT FORNECIDO COM PAPEL FILTRO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SUFICIENTE PARA PREENCHER OS CIRCULOS.
CONSERV:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TEMPERATURA AMBIENTE TRANSPORTE:.
.
.
TEMPERATURA AMBIENTE REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
PREENCHIMENTO INCOMPLETO DOS CIRCULOS OU NÃO ELUIÇÃO DO SANGUE.
(USO EXCLUSIVO DO SETOR TÉCNICO)

APLICAÇÃO CLÍNICA :O TESTE DO PEZINHO É UM EXAME LABORATORIAL SIMPLES QUE TEM O OBJETIVO DE DETECTAR PRECOCEMENTE DOENÇAS METABÓLICAS, GENÉTICAS E INFECCIOSAS, QUE PODERÃO CAUSAR LESÕES IRREVERSÍVEIS NO BEBÊ.
POR SER REALIZADO ATRAVÉS DA ANÁLISE DE AMOSTRAS DE SANGUE COLETADAS DO CALCANHAR DO RECÉM-NASCIDO, O EXAME FICOU POPULARMENTE CONHECIDO COMO TESTE DO PEZINHO.
A MAIORIA DAS DOENÇAS PESQUISADAS PODE SER TRATADA COM SUCESSO DESDE QUE IDENTIFICADAS ANTES MESMO DE MANIFESTAR SEUS SINTOMAS CLARAMENTE, PARA PAIS E MÉDICOS.
NESTE SENTIDO, TODOS OS RECÉM-NASCIDOS DEVEM SER SUBMETIDOS AO TESTE, A PARTIR DO 3º DIA DE VIDA E APÓS ESTE O MAIS BREVE POSSÍVEL, MESMO OS QUE NÃO APRESENTAM NENHUM SINTOMA CLÍNICO ANORMAL.



G75 - GLICOSE 2 HORAS APOS 75 G DE DEXTROSOL

PRAZO: 3.00
**** EXAME CADASTRADO PARA COMPOR CURVA GLICEMICA **** LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O PEDIDO MÉDICO E NÃO CADASTRA-LO ISOLADAMENTE

GAPE - GALACTOSE TOTAL - TRIAGEM NEO-NATAL

PRAZO: 12.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO - EXAME REALIZADO SOMENTE NA 2ª E 5ª PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NAO OBRIGATORIO.
COLHER DO PEZINHO UMA GOTA DE SANGUE EM PAPEL FILTRO VAZADA NOS DOIS LADOS DO PAPEL.
DEIXAR SECAR E ENVOLVER EM PAPEL ALUMÍNIO.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE (PAPEL FILTRO) RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
KIT FORNECIDO COM PAPEL FILTRO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SUFICIENTE PARA PREENCHER OS CIRCULOS.
CONSERV:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TEMPERATURA AMBIENTE TRANSPORTE:.
.
.
TEMPERATURA AMBIENTE REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
PREENCHIMENTO INCOMPLETO DOS CIRCULOS OU NÃO ELUIÇÃO DO SANGUE.
APLICAÇÃO CLÍNICA :O TESTE DO PEZINHO É UM EXAME LABORATORIAL SIMPLES QUE TEM O OBJETIVO DE DETECTAR PRECOCEMENTE DOENÇAS METABÓLICAS, GENÉTICAS E INFECCIOSAS, QUE PODERÃO CAUSAR LESÕES IRREVERSÍVEIS NO BEBÊ.
POR SER REALIZADO ATRAVÉS DA ANÁLISE DE AMOSTRAS DE SANGUE COLETADAS DO CALCANHAR DO RECÉM-NASCIDO, O EXAME FICOU POPULARMENTE CONHECIDO COMO TESTE DO PEZINHO.
A MAIORIA DAS DOENÇAS PESQUISADAS PODE SER TRATADA COM SUCESSO DESDE QUE IDENTIFICADAS ANTES MESMO DE MANIFESTAR SEUS SINTOMAS CLARAMENTE, PARA PAIS E MÉDICOS.
NESTE SENTIDO, TODOS OS RECÉM-NASCIDOS DEVEM SER SUBMETIDOS AO TESTE, A PARTIR DO 3º DIA DE VIDA E APÓS ESTE O MAIS BREVE POSSÍVEL, MESMO OS QUE NÃO APRESENTAM NENHUM SINTOMA CLÍNICO ANORMAL.


GARD - GARDNERELLA CULTURA

PRAZO: 10.00


GARP - GARDNERELLA - PESQUISA

PRAZO: 5.00
ATUALIZADO EM 14/07/2010 CLAUDIANA DIAS MATERIAIS - SECREÇÕES GENITAIS (VAGINA, COLO UTERINO, CANAL ENDOCERVICAL), SECREÇÕES URETRAIS, ESPERMA, URINA 1º JATO.
CONSERVAÇÃO PARA ENVIO - SECREÇÃO VAGINAL/URETRAL: ENVIAR EM MEIO DE TRANSPORTE STUART.
- URINA: ENVIAR EM FRASCO ESTERIL REFRIGERADO, NO MESMO DIA DA COLETA.
- ESPERMA: ENVIAR IN NATURA E EM FRASCO ESTERIL REFRIGERADO - SECREÇÃO VAGINAL: INTRODUZIR O SWAB DELICADAMENTE NA VAGINA, COLHENDO MATERIAL DO FUNDO DE SACO VAGINAL.
EVITAR COLHER O MATERIAL QUE FLUI PARA A VULVA POIS, NORMALMENTE, AS ESTRUTURAS ESTÃO DEGENERADAS E HÁ GRANDE POSSIBILIDADE DE CONTAMINAÇÃO.
COLETAR TAMBÉM DUAS LÂMINAS PARA GRAM.
- SECREÇÃO URETRAL: INTRODUZIR O SWAB URETRAL 3 A 4 CM NOS HOMENS E 1 A 2 CM NOS CASOS DE MULHERES, COLHENDO SECREÇÃO.
NUNCA COLHER O MATERIAL QUE EMERGE ESPONTÂNEAMENTE, POIS AS ESTRUTURAS ESTÃO DEGENERADAS, DEVIDO A ATIVIDADE ENZIMATICA.
COLETAR TAMBÉM DUAS LÂMINAS PARA GRAM.
- URINA: MÁXIMO 20 ML.
- ESPERMA: COLHER TODO VOLUME EJACULADO EM FRASCO ESTERIL APOS HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS E GENITÁLIA, NÃO É NECESSÁRIO ABSTINÊNCIA SEXUAL.
INSTRUÇÕES - NOS CASOS DE COLETAS DE SECREÇÃO GENITAL FEMININA INTERNA (VAGINA, FUNDO DE SACO VAGINAL, COLO UTERINA, CANAL ENDOCERVICAL ), PODE-SE URINAR E TOMAR BANHO.
- NÃO TOMAR BANHO E NÃO URINAR QUANDO COLETA FOR EM GENITALIA EXTERNA (SECREÇÃO VULVAR POR EXEMPLO) OU EM CASO DE CRIANÇAS.
- NO PERIODO ANTERIOR À COLETA NAO SE PODE: .
FAZER USO DE DESINFECTANTES OU MEDICAÇÕES TÓPICAS ( AGUARDAR 48 HORAS).
.
MANTER RELAÇÕES SEXUAIS NAS ULTIMAS 24 HORAS.
.
ESTAR MENSTRUADA (AGUARDAR 48 HORAS APÓS O TÉRMINO).
.
USAR DUCHA GINECOLÓGICA E TER USADO IODO NO LOCAL.
SE USOU IODO PARA COLHER CITOLOGIA, AGUARDAR 24 HORAS.
- NÃO FAZEMOS COLETA ENDOCERVICAL EM GRÁVIDAS E VIRGENS.
- COLETAS URETRAIS: VIR PARA COLETA PREFERENCIALMENTE PELA MANHÃ SEM URINAR, OU ESTAR SEM URINAR POR PELO MENOS 4 HORAS.
- ESPERMA: COLHER POR MASTURBAÇÃO DIRETA EM FRASCO ESTERIL.


GASO - GASOMETRIA ARTERIAL

PRAZO: 2.00
SETOR: HOSPITAL MUNICIPAL, SANTA RITA OU GPV MÉTODO: ELETRODO SELETIVO PREPARO: - HORÁRIO DA COLETA.
- SE FOI FEITO REPOUSO DE 15 MINUTOS ANTES DA COLETA? - SE FAZ USO DE OXIGENOTERAPIA - HÁ QUANTO TEMPO? - SE SENTE ALGUM SINTOMA COMO CANSAÇO (FADIGA), FALTA DE AR, TONTEIRA, CIANOSE (COLORAÇÃO AZULADA) E/OU OUTROS? - SE É FUMANTE - HÁ QUANTO TEMPO? - SE FAZ USO DE ALGUMA MEDICAÇÃO - QUAL? - SE TEM ALGUM PROBLEMA RESPIRATÓRIO (ASMA ,BRONQUITE, ENFIZEMA, PNEUMONIA, OUTROS)? - DOENÇA CARDÍACA? DOENCA RENAL? APNEIA DO SONO? OUTRAS? - OBESIDADE? - CICATRIZES DE DISSECAÇÃO ARTERIAL EM DOBRA DE COTOVELO, ANTEBRAÇOS OU PULSOS (EX: CATETERISMO, FISTULAS DE HEMODIALISE)? COLETA; - SERINGA PROPRIA.
- PUNCIONAR SANGUE VENOSO, PREFERENCIALMENTE DA VEIA MEDIANA.
- DEIXAR QUE O SANGUE FLUA PARA A SERINGA E, IMEDIATAMENTE APOS A COLETA, OBSERVAR E RETIRAR QUALQUER BOLHA DE AR.
VEDAR A SERINGA.
- SOLICITAR AO CLIENTE QUE AGUARDE EM SUA UNIDADE POR UM PERÍODO DE APROXIMADAMENTE 15 MINUTOS PARA AVALIAÇÃO DA AMOSTRA PELA ÁREA TÉCNICA.
- ENCAMINHAR A AMOSTRA E O QUESTIONÁRIO IMEDIATAMENTE PARA A PRE- DISTRIBUICAO E/OU ENVIAR MATERIAL PARA O SETOR, O MAIS RAPIDO POSSIVEL EM CAIXA TÉRMICA (UNIDADES HOSPITALARES) OU EM CAIXA COM GELO, ESCRITO URGENTE E PRONTAS PARA SEREM ENTREGUES AO SETOR MATERIAL: SANGUE TOTAL HEPARINIZADO RECIPIENTE: SERINGA HEPARINIZADO VOLUME: 2 ML CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO TRANSPORTE; IMEDIATO E REFRIGERADO REJEIÇÃO: AMOSTRAS QUE NÃO FOREM COLHIDAS CONFORME AS INSTRUÇÕES ACIMA.
TRANSPORTE NÃO REFRIGERADO.
AMOSTRA ANASLISADA COM MAIS DE 2 HORAS APÓS A COLETA.
APLICAÇÃO CLINICA: UTILIZADO NO MANEJO CLINICO DE DESORDENS RESPIRATORIAS E METABOLICAS.
VARIAVEIS PRE-ANALITICAS PODEM INTERFERIR NO RESULTADO: BOLHAS DE AR E EXCESSO DE HEPARINA NO TUBO DE COLETA, DEMORA NA ANALISE E NAO REFRIGERACAO DAS AMOSTRAS.
A INTERPRETACAO DOS GASES SANGUINEOS REQUER AVALIACAO DA ORIGEM DA AMOSTRA (ARTERIAL OU VENOSA), CONHECIMENTO DO ESTADO CLINICO DO PACIENTE E DO USO DE OXIGENIO SUPLEMENTAR.


GASON - GASOMETRIA VENOSA

PRAZO: 3.00
NOME DO EXAME: GASOMETRIA VENOSA *AGENDAR TRANSPORTE E AVISAR SETOR DISTRIBUIÇÃO* * O QUESTINARIO PROPRIO DE GASOMETRIA NO SISTEMA DEVE SER PREENCHIDO* SETOR:ERCEIRIZADO.
HERMES PARDINI.
FEITO DIÁRIO ( LIBERAÇÃO EM 2 DIAS ) PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NAO OBRIGATORIO MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE VENOSO DE 2 A 3 mL RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
SERINGA HEPARINIZADA.
VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
2,0 A 3,0 mL.
CONSERV:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO:ATÉ 2 HORAS TRANSPORTE:.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
BOLHAS DE AR OU COLETA DE SANGUE ARTERIAL.
COLETA: 1.
INJETAR HEPARINA NA SERINGA QUANDO NÃO HOUVER SERINGA HEPARINIZADA.
DESPREZAR O EXCESSO.
2.
SELECIONAR A VEIA RADIAL.
3.
ASPIRAR DE 2 A 3 mL DE SANGUE VENOSO.
4.
EXERCER PRESSÄO SOBRE O LOCAL DE PUNÇÄO, POR CERCA DE 5 MINUTOS 5.
MANTER O BRAÇO EM POSIÇÄO HORIZONTAL.
6.
FAZER LEVEMENTE FRICÇÖES NA SERINGA COM AS DUAS MÄOS PARA RETIAR BOLHAS.
7.
TAMPAR BISEL DA AGULHA COM TAMPA DE BORRACHA.
8.
IDENTIFICAR A SERINGA COM ETIQUETA.
9.
ACONDICIONAR A SERINGA REFRIGERADA PARA ENVIO 10.
PROTOCOLAR E ENVIAR PARA O SETOR TÉCNICO.
AVISAR O SETOR DE DISTRIBUIÇÃO.
(USO EXCLUSIVO DO SETOR TÉCNICO)

APLICAÇÃO CLÍNICA :É USADO PARA MONITORAR O EQUILÍBRIO ÁCIDO-BÁSICO DOS GASES SANGUÍNEOS E AS CONDIÇÕES DE OXIGENAÇÃO NOS SEGUINTES CASOS: FALÊNCIA RESPIRATÓRIA AGUDA, EDEMA PULMONAR, DISTÚRBIOS DO RITMO CARDÍACO, PNEUMONIA, CIANOSE, TERAPIA COM OXIGÊNIO, FALÊNCIA RENAL, COMA.
VARIÁVEIS PRÉ-ANALÍTICAS PODEM INTERFERIR NO RESULTADO: BOLHAS DE AR E EXCESSO DE HEPARINA NO TUBO DE COLETA, DEMORA NA ANÁLISE E NÃO REFRIGERAÇÃO DAS AMOSTRAS.
A INTERPRETAÇÃO DOS GASES SANGUÍNEOS REQUER AVALIAÇÃO DA ORIGEM DA AMOSTRA (ARTERIAL OU VENOSA), CONHECIMENTO DO ESTADO CLÍNICO DO PACIENTE E DO USO DE OXIGÊNIO SUPLEMENTAR.



GASTR - GASTRINA, DOSAGEM

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCEIRIZADO.
METODO : QUIMIOLUMINESCENCIA PREPARO : JEJUM DE 12 HORAS.
APÓS CENTRIFUGAÇÃO, SEPARAR O SORO E CONGELAR IMEDIATAMENTE MATERIAL : SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
INTERFERENTES: MEDICAMENTOS: OMEPRAZOL, LANSOPRAZOL, GASTRIUM, LOZEC, PEPRAZOL, VICTRIX, COLHER POR UM PERÍODO MÍNIMO DE 7 DIAS E DESEJÁVEL 14 DIAS APÓS SUSPENÇÃO OU CONFORME ORIENTAÇÃO MEDICA.
CONSERV.
: ATE 30 DIAS CONGELADO REJEICAO : HEMOLISE,FIBRINA,LIPEMIA,MATERIAL DESCONGELADO ATENCAO : MATERIAL CONGELADO

GGOTA - GRAM DE GOTA, JATO MEDIO

PRAZO: 3.00
SETOR : URINALISE METODO :GRAM DE GOTA DE URINA NÃO CENTRIFUGADA PREPARO :A COLETA PODE SER FEITA NO LABORATÓRIO OU NA RESIDÊNCIA, DESDE QUE OBSERVADAS AS RECOMENDAÇÕES DE ASSEPSIA E COLETA.
MATERIAL :PRIMEIRA URINA DA MANHÃ OU NO MÍNIMO COM 4h DE RETENÇÄO URINÁRIA.
RECIPIENTE:FRASCO DE URINA ESTÉRIL VOLUME :APROXIMADAMENTE 50 mL CONSERV.
:ATE 2 HORAS APÓS A COLETA TRANSPORTE:REFRIGERADOEIÇÃO REJEIÇÃO :URINA COLHIDA SEM HIGIENIZAÇÃO URINA EM TEMPERATURA AMBIENTE , FRASCO NÃO ESTÉRIL.


GGT - GAMA GLUTAMIL TRANSFERASE

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: CINETICO - COLORIMETRICO.
PREPARO: JEJUM 8 HORAS, EVITAR ÁLCOOL 72 HORAS ANTES DA COLETA.
MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME: MINIMO 2,0 ml.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO ENTRE 2o E 8o C ATE 5 DIAS E CONGELADO: 3 MESES REJEIÇÃO: HEMOLISE ACENTUADA, LIPEMIA ACENTUADA, AMOSTRA COLHIDA COM ANTICOAGULANTE.
TRANSPORTE: REFRIGERADO ENTRE 2o E 8o C.
APLICAÇÃO CLÍNICA:É UM MARCADOR SENSIVEL DE COLESTASE HEPATOBILIAR E DO USO DE ALCOOL.
NOS QUADROS DE ICTERICIA OBSTRUTIVA NIVEIS 5 A 50 VEZES ACIMA DO NORMAL SÃO ENCONTRADOS.
GGT DUAS VEZES MAIOR QUE O VALOR DE REFERENCIA COM RAZÃO TGO/TGP > 2:1 SUGERE CONSUMO ALCOOLICO.
NAS NEOPLASIAS DE FIGADO VALORES ELEVADOS PODEM OCORRER.
NIVEIS DE GGT PODEM ELEVAR-SE DURANTE O USO DE FENITOINA, FENOBARBITAL, CARBAMAZEPINA, ACIDO VALPROICO E CONTRACEPTIVOS.
DIMINUIÇÃO DOS VALORES PODEM OCORRER NO USO DE AZATIOPRINA, CLOFIBRATO, ESTRÓGENOS E ETRONIDAZOL.


GIARD - GIARDIA LAMBLIA ELISA - FEZES

PRAZO: 10.00
SETOR :TERCEIRIZADO.
FEITO SOMENTE 2ª , 4ª E 6ª FEIRA ATÉ 10HS MÉTODO : ELISA PREPARO :NÃO SE APLICA MATERIAL :FEZES FRESCAS RECIPIENTE: FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO VOLUME: 1/3 DO FRASCO CONSERV.
: ATÉ 2 HORAS TEMP.
AMBIENTE ATÉ 2 DIAS REFRIGERADO ATÉ 1 SEMANA CONGELADO TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO : FEZES COM O PRAZO DE CONSERVAÇÃO EXPIRADO OU CONSERVADAS EM MIF.
INDICAÇÃO MÉDICA: DETECÇÃO QUALITATIVA DE ANTÍGENOS ESPECIFICOS DA GIARDIA EM AMOSTRAS DE FEZES.
A GIARDIA LAMBLIA É UM PROTOZOÁRIO INTESTINAL QUE INFECTA HUMANOS E ANIMAIS COM TRANSMISSÃO FECAL-ORAL, POR AÁGUA E ALIMENTOS CONTAMINADOS.
TRATA-SE DE UM IMUNOENSAIO ENZIMÁTICO QUE DETECTA PROTEÍNAS ESPECIFICAS DA PAREDE DO CISTO.
APRESENTA SENSIBILIDADE ENTRE 85 E 98% E ESPECIFICIDADE SUPERIOR A 90%.


GIARD-IG - GIARDIA LAMBLIA IGG ANTICORPOS - SANGUE

PRAZO: 20.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA PREPARO: JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO VOLUME: 2 ML CONSERVACAO: O SORO PODE SER MANTIDO REFRIGERADO POR ATÉ 2 DIAS ENTRE 2º E 8ºC.
APÓS DEVERÁ SER CONGELADO A - 20OC POR ATÉ 1 SEMANA TRANSPORTE: CONGELADO REJEICAO: AMOSTRA INSUFICIENTE

GIARDIGM - GIARDIA LAMBLIA IGM - ANTICORPOS - SANGUE

PRAZO: 30.00
SETOR: TERCERIZADO METODO: IMUNOFLUORESCÊNCIA INDIRETA PREPARO: JEJUM DE 4 HS MATERIAL: SANGUE RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 2 ML CONSERVACAO: O SORO PODE SER MANTIDO REFRIGERADO POR ATÉ 2 DIAS ENTRE 2 E 8OC.
APÓS DEVERÁ SER CONGELADO A - 20OC POR ATÉ 1 SEMANA TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEICAO: AMOSTRA INSUFICIENTE

GL60 - GLICOSE 1 HORA APÓS 50 G DE DEXTROSOL

PRAZO: 3.00
**** EXAME CADASTRADO PARA COMPOR CURVA GLICEMICA **** LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O PEDIDO MÉDICO E NÃO CADASTRA-LO ISOLADAMENTE

GL753H - GLICOSE 3 HORAS APOS 75 G DE DEXTROSOL

PRAZO: 3.00
**** EXAME CADASTRADO PARA COMPOR CURVA GLICEMICA **** LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O PEDIDO MÉDICO E NÃO CADASTRA-LO ISOLADAMENTE

GLIALE - GLICOSE ALEATORIA

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA SINONIMIA: GLICEMIA METODO: ENZIMATICO COLORIMÉTRICO PREPARO: NÃO PRECISA DE JEJUM SEGUIR ORIENTAÇÃO MEDICA.
MATERIAL: .
SANGUE (SORO OU PLASMA) CENTRIFUGAR SORO APOS 40 MIN DE COLETA RECIPIENTE: FLUORETO (TAMPA CINZA) OU SORO(TAMPA AMARELA) VOLUME: MINIMO 1 ML INTERFERENTES:.
HEMOLISE CONSERVÇÃO:.
TUBO DE SORO:REFRIGERADO: 3 DIAS FLUORETO:REFRIGERADO: 7 DIAS TRANSPORTE: .
REFRIGERADO APLICAÇÃO CLÍNICA:A GLICOSE É O PRINCIPAL CARBOHIDRATO UTILIZADO COMO FONTE SE ENERGIA.
ESTÁ EM VALORES AUMENTADOS NO DIABETES MELLITUS, E COMO SOFRE INFLUÊNCIA DA DIETA DEVE SER DOSADO EM CONDIÇÕES ESTABELECIDAS.
OS CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS PARA DIABETES MELLITUS SÃO: - GLICEMIA DE JEJUM MAIOR QUE 126MG/DL - GLICEMIA 2 HORAS APÓS 75G DE DEXTROSOL MAIOR QUE 200MG/DL - GLICEMIA A QUALQUER HORÁRIO SUPERIOR A 200MG/DL, ACOMPANHADA DE SINTOMA COMO POLIÚRIA, POLIDIPSIA E PERDA DE PESO.
QUALQUER ACHADO POSITIVO DEVE SER CONFIRMADO EM OUTRA AMOSTRA PARA DIAGNÓSTICO.
VALORES BAIXOS DE GLICOSE NÃO FAZEM, ISOLADAMENTE, DIAGNÓSTICO DE HIPOGLICEMIA.
NESTE CASO OS VALORES BAIXOS DEVEM ESTAR ASSOCIADOS À SINTOMATOLOGIA, E O QUADRO DEVE SER REVERTIDO COM ADMINISTRAÇÃO DE GLICOSE.


GLIC - GLICINA

PRAZO: 13.00


GLIC12 - GLICOSE APOS 12HS

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: ENZIMATICO PREPARO: JEJUM OBRIGATORIO DE 8 HORAS MATERIAL: PLASMA FLUORETADO OU SORO.
O MATERIAL DEVERÁ SER PROCESSADO LOGO APÓS A COLETA.
RECIPIENTE: FLUORETO OU SORO VOLUME: MINIMO 2 ML.
CONSERVAÇÃO: PLASMA FLUORETADO: ATE 2 DIAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
SORO: ATE 12 HORAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
REJEIÇÃO: HEMOLISE ACENTUADA TRANSPORTE: REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
O TESTE DEVE SER REALIZADO SOMENTE PELA MANHÃ (INÍCIO ATÉ ÀS 11H).
- O PACIENTE DEVE FAZER DIETA SEM RESTRIÇÕES, COM UM MÍNIMO DE 150G DE CARBOIDRATOS, NOS 3 DIAS QUE ANTECEDEM AO TESTE, SENDO INDICADA ATIVIDADE FÍSICA NORMAL NESSE PERÍODO.
- O TESTE DE TOLERÂNCIA A GLICOSE NÃO É RECOMENDADO PARA PACIENTES HOSPITALIZADOS, AGUDAMENTE DOENTES OU INATIVOS.
- INDIVÍDUOS SUBMETIDOS A CIRURGIA DE REDUÇÃO DE ESTÔMAGO, BARIÁTRICA (OBESIDADE) OU RETIRADA TOTAL OU PARCIAL DO ESTÔMAGO POR OUTRAS CAUSAS (CÂNCER GÁSTRICO, ÚLCERA, ETC.
), REALIZARÃO TESTE SOMENTE COM AUTORIZAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DA SUPERVISÃO.
APLICAÇÃO CLÍNICA: DIAGNOSTICO E ACOMPANHAMENTO DE DIABETES MELLITUS OU CONDIÇÕES HIPERGLICEMICAS.
DIAGNOSTICO DE CONDIÇÕES QUE LEVAM A PROCESSOS DE HIPOGLICEMIA.
A GLICOSE É A FONTE ENERGETICA PRIMARIA DO ORGANISMO.
O TECIDO NERVOSO DEPENDE EXCLUSIVAMENTE DESTA MOLECULA COMO FONTE ENERGETICA (NÃO É CAPAZ DE ESTOCAR CARBOIDRATOS, NEM TRANSFORMA-LO A PARTIR DE OUTRAS FONTES), PORTANTO A CONCENTRAÇÃO DE GLICOSE É CRÍTICA NA MANUTENÇAÕ DA CAPACIDADE VITAL.


GLIC14 - GLICOSE APOS 14HS

PRAZO: 3.00


GLIC16H - GLICOSE ÁS 16 HORAS

PRAZO: 3.00


GLIC17H - GLICOSE ÁS 17 HORAS

PRAZO: 3.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
BIOQUIMICA SINONIMIA:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
GLICEMIA 17 HORAS METODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
ENZIMATICO COLORIMÉTRICO PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
NÃO PRECISA DE JEJUM SEGUIR ORIENTAÇÃO MEDICA.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE (SORO OU PLASMA) CENTRIFUGAR SORO APOS 40 MIN DE COLETA RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
FLUORETO (TAMPA CINZA) OU SORO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
MINIMO 1 ML INTERFERENTE:.
.
.
HEMOLISE CONSERVAÇÃO:.
.
.
.
TUBO DE SORO:REFRIGERADO: 3 DIAS FLUORETO:REFRIGERADO: 7 DIAS TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO APLICAÇÃO CLÍNICA :A GLICOSE É O PRINCIPAL CARBOHIDRATO UTILIZADO COMO FONTE SE ENERGIA.
ESTÁ EM VALORES AUMENTADOS NO DIABETES MELLITUS, E COMO SOFRE INFLUÊNCIA DA DIETA DEVE SER DOSADO EM CONDIÇÕES ESTABELECIDAS.
ACOMPANHADA DE SINTOMA COMO POLIÚRIA, POLIDIPSIA E PERDA DE PESO.
QUALQUER ACHADO POSITIVO DEVE SER CONFIRMADO EM OUTRA AMOSTRA PARA DIAGNÓSTICO.
VALORES BAIXOS DE GLICOSE NÃO FAZEM, ISOLADAMENTE, DIAGNÓSTICO DE HIPOGLICEMIA.
NESTE CASO OS VALORES BAIXOS DEVEM ESTAR ASSOCIADOS À SINTOMATOLOGIA, E O QUADRO DEVE SER REVERTIDO COM ADMINISTRAÇÃO DE GLICOSE.


GLIC1H - GLICOSE 1H APOS 100G DE DEXTROSOL

PRAZO: 3.00
**** EXAME CADASTRADO PARA COMPOR CURVA GLICEMICA **** LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O PEDIDO MÉDICO E NÃO CADASTRA-LO ISOLADAMENTE

GLIC2H - GLICOSE 2HS APOS 100G DE DEXTROSOL

PRAZO: 3.00
**** EXAME CADASTRADO PARA COMPOR CURVA GLICEMICA **** LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O PEDIDO MÉDICO E NÃO CADASTRA-LO ISOLADAMENTE

GLIC3HS - GLICOSE 3HS APOS 100G DE DEXTROSOL

PRAZO: 3.00
**** EXAME CADASTRADO PARA COMPOR CURVA GLICEMICA **** LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O PEDIDO MÉDICO E NÃO CADASTRA-LO ISOLADAMENTE

GLICAP - GLICOSE CAPILAR

PRAZO: 1.00


GLICCURV - GLICOSE JEJUM CV

PRAZO: 3.00
**** EXAME CADASTRADO PARA COMPOR CURVA GLICEMICA **** LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O PEDIDO MÉDICO E NÃO CADASTRA-LO ISOLADAMENTE

GLICO - GLICOSE JEJUM

PRAZO: 3.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
BIOQUIMICA METODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
ENZIMATICO COLORIMÉTRICO PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM OBRIGATÓRIO DE 8 A 14 HORAS OU CONFORME ORIENTAÇÃO MÉDICA.
EM CASO DE CRIANÇAS SEGUIR ORIENTAÇÃO MÉDICA.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SORO OU PLASMA (FLUORETADO) RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
TUBO COM GEL OU TUBO FLUORETADO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
MÍNIMO 2 ML REJEIÇÃO.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
PRAZO MAIOR QUE 60 MINUTOS APÓS A COLETA PARA CENTRIFUGAR A AMOSTRA.
HEMOLISE ACENTUADA.
CONSERVAÇÃO:.
.
.
REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C ATÉ 24 HORAS.
TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
APLICAÇÃO CLÍNICA :A GLICOSE É O PRINCIPAL CARBOIDRATO UTILIZADO COMO FONTE SE ENERGIA.
ESTÁ EM VALORES AUMENTADOS NO DIABETES MELLITUS, E COMO SOFRE INFLUÊNCIA DA DIETA DEVE SER DOSADO EM CONDIÇÕES ESTABELECIDAS.
ACOMPANHADA DE SINTOMA COMO POLIÚRIA, POLIDIPSIA E PERDA DE PESO.
QUALQUER ACHADO POSITIVO DEVE SER CONFIRMADO EM OUTRA AMOSTRA PARA DIAGNÓSTICO.
VALORES BAIXOS DE GLICOSE NÃO FAZEM, ISOLADAMENTE, DIAGNÓSTICO DE HIPOGLICEMIA.
NESTE CASO OS VALORES BAIXOS DEVEM ESTAR ASSOCIADOS À SINTOMATOLOGIA, E O QUADRO DEVE SER REVERTIDO COM ADMINISTRAÇÃO DE GLICOSE.


GLICOS2H - GLICOSE 2H APOS 50G DE DEXTROSOL

PRAZO: 3.00
**** EXAME CADASTRADO PARA COMPOR CURVA GLICEMICA **** LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O PEDIDO MÉDICO E NÃO CADASTRA-LO ISOLADAMENTE

GLICOSE - GLICOSE FLUORETO - VOLANTE

PRAZO: 3.00


GLICP - GLICOSE 2H POS PRANDIAL

PRAZO: 3.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
BIOQUIMICA METODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
ENZIMATICO COLORIMÉTRICO PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
NÃO PRECISA DE JEJUM SEGUIR ORIENTAÇÃO MEDICA.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE (SORO OU PLASMA) CENTRIFUGAR SORO APOS 40 MIN DE COLETA RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
FLUORETO (TAMPA CINZA) OU SORO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
MINIMO 1 ML INTERFERENTE:.
.
.
HEMOLISE CONSERVAÇÃO:.
.
.
.
TUBO DE SORO:REFRIGERADO: 3 DIAS FLUORETO:REFRIGERADO: 7 DIAS TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
REFRIGERADO APLICAÇÃO CLÍNICA :A GLICOSE É O PRINCIPAL CARBOHIDRATO UTILIZADO COMO FONTE SE ENERGIA.
ESTÁ EM VALORES AUMENTADOS NO DIABETES MELLITUS, E COMO SOFRE INFLUÊNCIA DA DIETA DEVE SER DOSADO EM CONDIÇÕES ESTABELECIDAS.
ACOMPANHADA DE SINTOMA COMO POLIÚRIA, POLIDIPSIA E PERDA DE PESO.
QUALQUER ACHADO POSITIVO DEVE SER CONFIRMADO EM OUTRA AMOSTRA PARA DIAGNÓSTICO.
VALORES BAIXOS DE GLICOSE NÃO FAZEM, ISOLADAMENTE, DIAGNÓSTICO DE HIPOGLICEMIA.
NESTE CASO OS VALORES BAIXOS DEVEM ESTAR ASSOCIADOS À SINTOMATOLOGIA, E O QUADRO DEVE SER REVERTIDO COM ADMINISTRAÇÃO DE GLICOSE.


GLICU - GLICOSE URINA ALEATORIA

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA METODO: COLORIMETRICO ENZIMATICO PREPARO: COLHER PREFERENCIALMENTE A PRIMEIRA URINA DA MANHÃ.
SE NÃO FOR POSSIVEL FAZER RETENÇÃO URINÁRIA DE 4 HORAS PARA COLHER A AMOSTRA.
MATERIAL: URINA RECENTE JATO MÉDIO OU CONFORME ORIENTAÇÃO MÉDICA.
RECIPIENTE: FRASCO DE URINA ESTERIL SEM CONSERVANTES FORNECIDO PELO LABORATORIO OU COMPRADO EM DROGARIAS.
VOLUME: MÍNIMO 10 ML CONSERVAÇÃO: ATE 48 HORAS REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
REJEIÇÃO: USO DE CONSERVANTES.
TRANSPORTE: REFRIGERADO ENTRE 2º E 8º C.
APLICAÇÃO CLÍNICA: A GLICOSURIA PODE SER UTILIZADA NO ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES DIABETICOS.
CRIANÇAS E GRAVIDAS PODEM APRESENTAR GLICOSURIA POR DIMINUIÇÃO DO LIMIAR RENAL.
NÃO SERVE PARA MONITORIZAÇÃO DO TRATAMENTO.


GLIGES - GLICOSE BASAL ( CV3 HORAS)

PRAZO: 5.00


GLIQ - GLICOSE LIQUIDOS

PRAZO: 2.00


GLOBU - GLOBULINAS

PRAZO: 3.00
SETOR: BIOQUIMICA MÉTODO: COLORIMETRICO PREPARO: JEJUM DE 8 HORAS MATERIAL: SORO RECIPIENTE: TUBO SORO GEL VOLUME: 2,0 mL CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO DE 2 A 8° TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃÓ: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO.


GLUCAGON - GLUCAGON - SANGUE

PRAZO: 21.00
SETOR: TERCERIZADO MÉTODO: RADIOIMUNOENSAIO PREPARO: JEJUM DE 8 HORAS, COLETAR SANGUE TOTAL COM EDTA, CENTRIFUGAR SEPARAR O PLASMA ENVIAR CONGELADO.
MATERIAL: PLASMA COM EDTA RECIPIENTE: TUBO DE EDTA VOLUME: 2 ML CONSERVAÇÃO: CONGELADO TRANSPORTE: CONGELADO REJEIÇÃÓ: AMOSTRA INSUFICIENTE E DESCONGELADA

GMP - GENE MUTANTE DA PROTOMBINA

PRAZO: 12.00
*** ATUALIZADO EM 05/10/2010 ANARA *** NOME DO EXAME: GENE MUTANTE DA PROTROMBINA SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
BIOCOD.
RECEBIMENTO DIARIO (LIBERACAO EM 11 DIAS) METODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
PCR- REACAO EM CADEIA DA POLIMERASE PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
JEJUM NAO OBRIGATORIO MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SANGUE TOTAL EDTA RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TUBO COM EDTA VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
5 ML CONSERVAÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
ATÉ 5 DIAS EM TEMPERATURA AMBIENTE TRANSPORTE:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TEMPERATURA AMBIENTE OBSERVAÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
ENVIAR COPIA DO PEDIDO MÉDICO PARA SETOR TÉCNICO

GOFP - ÁCIDOS GRAXOS (GORDURA FECAL) - DETERMINAÇÃO SUDAN III

PRAZO: 8.00
SETOR:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
TERCERIZADO MÉTODO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SUDAN III PREPARO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
EVITAR O USO DE TALCO, LAXANTES, ANTIACIDOS, CONTRASTE ORAL (UTILIZADO EM EXAMES RADIOLÓGICOS) E SUPOSITÓRIOS NOS 3 DIAS QUE ANTECEDEM AO EXAME E NO DIA DA COLETA.
MATERIAL:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES FRESCAS RECIPIENTE:.
.
.
.
.
.
.
FRASCO FORNECIDO PELO LABORATÓRIO VOLUME:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
1/3 DO FRASCO DE COLETA DE FEZES - FRASCO PRÓPRIO CONSERVAÇÃO:.
.
TEMPERATURA AMBIENTE ATÉ 2 HORAS APOS COLETA E REFRIGERADO ATÉ 3 DIAS TRANSPORTE:.
.
.
.
REFRIGERADO REJEIÇÃO:.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
FEZES EM CONSERVANTE E FEZES VELHAS INTERFERENTES:SUBSTÂNCIAS QUE PODEM SIMULAR AS GORDURAS NEUTRAS: ÓLEOS MINERAIS OU VEGETAIS, ÓLEO DE RÍCINO, VASELINA.
MEDICAMENTOS: ENZIMAS PANCREÁTICAS, BÁRIO E BISMUTO APLICAÇÕES CLÍNICAS: A PESQUISA DA GORDURA FECAL É REALIZADA COM EXAME MICROSCÓPICO COM CORANTE SUDAM III.
TRATA-SE DE UM TESTE DE TRIAGEM MAIS SIMPLES, COM BOA CORRELAÇÃO COM A DOSAGEM NA INVESTIGAÇÃO DA ESTEATORRÉIA.


GONO - NEISSERIA / GONOCOCOS, PESQUISA

PRAZO: 3.00
NOME DO EXAME: BACTERIOSCOPIA PELO GRAM SETOR : BACTERIOLOGIA.
FEITO DIÁRIO ( 1 DIA ) MÉTODO : COLORAÇÃO DE GRAM PREPARO : NÃO SE APLICA MATERIAL : A CRITÉRIO MÉDICO COLETA: COLHER A AMOSTRA SEMPRE ASSEPTICAMENTE, COM OS MESMOS CUIDADOS DA CULTURA.
PREPARAR PELO MENOS DOIS ESFREGAÇOS EM LÂMINAS LIMPAS E DESENGORDURADAS.
OS ESFREGAÇOS DEVEM SER FEITOS COM MOVIMENTOS SUAVES E GIRANDO O SWAB SOBRE A LÂMINA, HOMOGENEAMENTE.
DEIXAR SECAR AO AR.
RECIPIENTE: ENVIAR EM PORTA LÂMINA.
NOS CASOS DE MATERIAL COMO LÍQUIDO PLEURAL, LÍQUIDO ASCÍTICO, LÍQUOR ETC) ENVIAR EM FRASCO ESTÉRIL.
INTERF.
: ESFREGAÇO MAL FEITO CONSERV.
: ESFREGAÇO-7 DIAS TEMPERATURA AMBIENTE TRANSPORTE: ESFREGAÇO: PORTA LÂMINA VALOR DE REFERENCIA: AUSÊNCIA DE BACTÉRIAS CORÁVEIS AO GRAM APLIC.
CLÍNICA: PESQUISA E IDENTIFICAÇÃO PRESUNTIVA DE MICRORGANISMOS EM DIFERENTES ESPÉCIMES BIOLÓGICOS, VISANDO UM DIAGNÓSTICO PROVÁVEL E RÁPIDO DE DIFERENTES INFECÇÕES BACTERIANAS.


GONOCOCU - NEISSERIA / GONORRHOEAE, CULTURA

PRAZO: 8.00


GONOPESQ - GONOCOCCUS PESQUISA

PRAZO: 3.00
SETOR : BACTERIOLOGIA.
FEITO DIÁRIO ( 1 DIA ) MÉTODO : COLORAÇÃO DE GRAM PREPARO : NÃO SE APLICA MATERIAL : A CRITÉRIO MÉDICO COLETA: COLHER A AMOSTRA SEMPRE ASSEPTICAMENTE, COM OS MESMOS CUIDADOS DA CULTURA.
PREPARAR PELO MENOS DOIS ESFREGAÇOS EM LÂMINAS LIMPAS E DESENGORDURADAS.
OS ESFREGAÇOS DEVEM SER FEITOS COM MOVIMENTOS SUAVES E GIRANDO O SWAB SOBRE A LÂMINA, HOMOGENEAMENTE.
DEIXAR SECAR AO AR.
RECIPIENTE: ENVIAR EM PORTA LÂMINA.
NOS CASOS DE MATERIAL COMO LÍQUIDO PLEURAL, LÍQUIDO ASCÍTICO, LÍQUOR ETC) ENVIAR EM FRASCO ESTÉRIL.
INTERF.
: ESFREGAÇO MAL FEITO CONSERV.
: ESFREGAÇO-7 DIAS TEMPERATURA AMBIENTE TRANSPORTE: ESFREGAÇO: PORTA LÂMINA VALOR DE REFERENCIA: AUSÊNCIA DE BACTÉRIAS CORÁVEIS AO GRAM APLIC.
CLÍNICA: PESQUISA E IDENTIFICAÇÃO PRESUNTIVA DE MICRORGANISMOS EM DIFERENTES ESPÉCIMES BIOLÓGICOS, VISANDO UM DIAGNÓSTICO PROVÁVEL E RÁPIDO DE DIFERENTES INFECÇÕES BACTERIANAS.


GORD24 - GORDURA FECAL - DOSAGEM

PRAZO: 4.00
- Antes de coletar as fezes, se necessário, urinar no vaso sanitário para evitar a contaminação do material.
Em casos de crianças utilizar coletor de urina, se necessário.
- Evitar o uso de talco, laxantes, antiácidos, contraste oral ( utilizado e

GORD48 - GORDURA FECAL - DOSAGEM

PRAZO: 4.00
- Antes de coletar as fezes, se necessário, urinar no vaso sanitário para evitar a contaminação do material.
Em casos de crianças utilizar coletor de urina, se necessário.
- Evitar o uso de talco, laxantes, antiácidos, contraste oral ( utilizado e

GORD72 - GORDURA FECAL - DOSAGEM

PRAZO: 4.00
- Antes de coletar as fezes, se necessário, urinar no vaso sanitário para evitar a contaminação do material.
Em casos de crianças utilizar coletor de urina, se necessário.
- Evitar o uso de talco, laxantes, antiácidos, contraste oral ( utilizado e

GRAMBACT - GRAM BACTERIOSCOPIA

PRAZO: 8.00


GRAMMOB - GRAM BACTERIOSCOPIA ( MOBUILUNCUS )

PRAZO: 0.00


GS - GRUPO SANGUINEO

PRAZO: 3.00
SETOR: HEMATOLOGIA METODO: AGLUTINAÇÃO EM PLACA PREPARO: JEJUM NÃO OBRIGATORIO MATERIAL: SANGUE TOTAL COM ANTICOAGULANTE - EDTA RECIPIENTE: TUBO DE EDTA CONSERVAÇÃO: 48 HORAS EM TEMPERATURA AMBIENTE OU 7 DIAS REFRIGERADO DE 2° A 8°.
TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEIÇÃO: AMOSTRA COAGULADA APLICAÇÃO CLINICA: OS ANTIGENOS ERITROCITARIOS SAO GENETICAMENTE DETERMINADOS E PODEM SER CLASSIFICADOS EM DIVERSOS SISTEMAS.
OS DE MAIOR EXPRESSAO SAO OS SISTEMAS ABO E RH OU CDE.
OS ANTICORPOS DO SISTEMA ABO SAO NATURAIS, ENQUANTO OS DO RH/CDE OCORREM EM SITUACOES PATOLOGICAS.
A DETERMINACAO DOS ANTIGENOS ERITROCITARIOS DEVE SER FEITA PARA TRANSFUSAO, TRANSPLANTES, PRE-NATAL OU PARA AUXILIAR NA EXCLUSAO DE PATERNIDADE.


GSA - GRUPO SANGUINEO + FATOR RH

PRAZO: 3.00
NOME DO EXAME: GRUPO SANGUÍNEO E Rh E Du SETOR : HEMATOLOGIA.
FEITO DIÁRIO ( 1 DIA) SINONÍMIA : TIPAGEM SANGUÍNEA.
MÉTODO : HEMAGLUTINAÇÄO EM LÂMINA PREPARO : JEJUM NÃO OBRIGATORIO MATERIAL : SANGUE (TOTAL).
RECIPIENTE: TUBO COM EDTA (TAMPA ROXA).
VOLUME : MÍNIMO 1,0 mL.
INTERF.
: SANGUE COAGULADO.
CONSERV.
: ATÉ 24 HORAS EM TEMP.
AMBIENTE ATÉ 3 DIAS REFRIGERADO TRANSPORTE: TEMP.
AMBIENTE VALOR DE REF.
: NÃO SE APLICA APL.
CLÍNICA: OS ANTÍGENOS ERITROCITÁRIOS SÃO GENETICAMENTE DETERMINADOS E PODEM SER CLASSIFICADOS EM DIVERSOS SISTEMAS.
OS DE MAIOR EXPRESSÃO SÃO OS SISTEMAS ABO E Rh OU CDE.
OS ANTICORPOS DO SISTEMA ABO SÃO NATURAIS, ENQUANTO OS DO Rh/CDE OCORREM EM SITUAÇÕES PATOLÓGICAS.
A DETERMINAÇÃO DOS ANTÍGENOS ERITROCITÁRIOS DEVE SER FEITA PARA TRANSFUSÃO, TRANSPLANTES, PRÉ-NATAL OU PARA AUXILIAR NA EXCLUSÃO DE PATERNIDADE.


GX1 - IGE MULTIPLO ERVAS DANINHAS (GX1)

PRAZO: 10.00
*** ATUALIZADO EM 31/05/2011 POR FERNANDA NICOLE*** NOME DO EXAME: GX1 : IgE MÚLTIPLO PARA POLEM DE ERVAS DANINHAS (POLEM DE ERVAS DANINHAS, DACTYLIS GLOMERATA, FESTUCA ELATIOR, LOLIUM PERENNE, PHLEUM PRATENSE) SETOR : TERCERIZADO.
FEITO DIÁRIO METODO : IMUNOCAP PREPARO : JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO VALOR DE REFERÊNCIA: CLASSE 0: MENOR QUE 0,35 KU/L CLASSE 1: 0,35 A 0,70 KU/L CLASSE 2: 0,70 A 3,50 KU/L CLASSE 3: 3,50 A 17,50 KU/L CLASSE 4: 17,50 A 50,00 KU/L CLASSE 5: 50,00 A 100 KU/L CLASSE 6: MAIOR QUE 100 KU/L INTERPRETAÇÃO: CLASSE 0 = NEGATIVO CLASSE DE 1 A 6 = REAGENTE APLIICAÇÃO CLÍNICA : O TESTE É USADO PARA IDENTIFICAR O PROVAVEL ALERGENO RESPONSÁVEL PELA MANIFESTAÇÃO CLINICA EM PACIENTE ATÓPICO.
HÁ CORRELAÇÃO COM O NÍVEL DE IgE TOTAL, APÓS AFASTAR POSSIBILIDADE DE PARASITOSE.
QUANTO MAIOR O TÍTULO, MAIOR A SENSIBILIZAÇÃO DO INDIVÍDUO.
REAÇÕES FALSO POSITIVAS, PODEM OCORRER PELA LIGAÇÃO INESPECÍFICA DE ANTICORPOS IgE A POEIRAS ORGÂNICAS E EXTRATOS DE ALIMENTOS.
FALSO NEGATIVOS PODEM OCORRER POR BAIXOS NÍVEIS DE IgE NÃO DETECTADOS PELO ENSAIO.


GXX2 - IGE MULTIPLO GRAMA

PRAZO: 5.00
*** ATUALIZADO EM 31/05/2011 POR FERNANDA NICOLE *** NOME DO EXAME: GX2 : IgE MÚLTIPLO PARA POLEM DE GRAMINEAS (GRAMA, AZEVEM, RABO DE GATO, ERVA DE FEBRA, ZABURRO DE ALEPO, PASPALUM NOTATUM).
PÓLEN DE GRAMÍNEAS (GRAMA DE BERMUDA, GRAMA DE CENTEIO, CAPIM RABO-DE-RATO, GRAMA DE JOHNSON, GRAMA DA BAHIA).
SETOR : TERCERIZADO.
FEITO DIÁRIO METODO : IMUNOCAP PREPARO : JEJUM NÃO OBRIGATÓRIO MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO TRANSPORTE: REFRIGERADO VALOR DE REFERÊNCIA: CLASSE 0: MENOR QUE 0,35 KU/L CLASSE 1: 0,35 A 0,70 KU/L CLASSE 2: 0,70 A 3,50 KU/L CLASSE 3: 3,50 A 17,50 KU/L CLASSE 4: 17,50 A 50,00 KU/L CLASSE 5: 50,00 A 100 KU/L CLASSE 6: MAIOR QUE 100 KU/L INTERPRETAÇÃO: CLASSE 0 = NEGATIVO CLASSE DE 1 A 6 = REAGENTE APLIICAÇÃO CLÍNICA : O TESTE É USADO PARA IDENTIFICAR O PROVAVEL ALERGENO RESPONSÁVEL PELA MANIFESTAÇÃO CLINICA EM PACIENTE ATÓPICO.
HÁ CORRELAÇÃO COM O NÍVEL DE IgE TOTAL, APÓS AFASTAR POSSIBILIDADE DE PARASITOSE.
QUANTO MAIOR O TÍTULO, MAIOR A SENSIBILIZAÇÃO DO INDIVÍDUO.
REAÇÕES FALSO POSITIVAS, PODEM OCORRER PELA LIGAÇÃO INESPECÍFICA DE ANTICORPOS IgE A POEIRAS ORGÂNICAS E EXTRATOS DE ALIMENTOS.
FALSO NEGATIVOS PODEM OCORRER POR BAIXOS NÍVEIS DE IgE NÃO DETECTADOS PELO ENSAIO.


GXX3 - IGE MULTIPLO POLEM GRAMA

PRAZO: 7.00
SETOR : TERCERIZADO METODO : QUIMIOLUMINESCÊNCIA PREPARO : JEJUM DE 4 HS MATERIAL: SANGUE (SORO).
RECIPIENTE: TUBO COM GEL VOLUME : 1,0 mL.
CONSERVAÇÃO: REFRIGERADO, SE O EXAME NÃO FOR REALIZADO NO MESMO DIA CONGELAR AMOSTRA TRANSPORTE: REFRIGERADO REJEICÃO: CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE INADEQUADO